Computação espacial: para que serve e como se relaciona com o Metaverso?

Blockchain, criptomoedas e Web3 são conceitos que estão tanto revolucionando a internet como conhecemos, assim impulsionando a transformação digital que integra esse ambiente às estratégias corporativas. Outra tecnologia que veio para contribuir com isso é a computação espacial. 

Quando se menciona ela pode parecer que é um tema muito distante da realidade da maioria dos empreendedores, principalmente aqueles cujos negócios não estão voltados para o segmento de TI, não é mesmo?

Entretanto, essa inovação já faz parte do dia a dia de muitas pessoas. Um exemplo disso é sua ligação com o Metaverso. Quer entender a relação entre eles? Então continue a leitura deste conteúdo para conferir isso e muito mais!

O que é computação espacial?

Trata-se de um modelo de interface de computação visual e tridimensional. Ela é aplicada em atividades digitais que possibilitam a integração e a interação dos ambientes reais com os virtuais, reduzindo as barreiras entre eles. 

Para tanto, utiliza um conjunto de tecnologias avançadas que envolvem desde dispositivos até softwares capazes de processar grandes volumes de dados complexos para transformá-los em elementos em 3D.

Para que serve e qual é o seu objetivo?

A computação espacial surge como uma solução inovadora composta por tecnologias avançadas para responder as demandas de alta complexidade que outras ferramentas de TI não conseguem suportar.

Assim, visa viabilizar a interação de ambientes e processos digitais com pessoas, movimentos, elementos e espaços físicos, otimizando as operações complexas de TI necessárias para proporcionar um modelo visual completo de tudo isso.

O que está envolvido na computação espacial?

Como o próprio nome indica, a computação espacial desenvolve dimensões gráficas para a realização dos seus objetivos. Nesse sentido, utiliza um conjunto de tecnologias que permitem a comunicação entre dados digitais e elementos reais, originando representações visuais disso. Algumas das inovações envolvidas são:

●        motores 3D ou de jogo: conjuntos de bibliotecas que facilitam a criação de espaços eletrônicos;

●        VR/AR/XR: modelos de realidade que mesclam o físico com o virtual;

●        UI multitarefa: interfaces de usuário que suportam diversos meios de entrada de dados e procedimentos simultâneos de interação;

●        mapeamento geoespacial: tecnologia capaz de enxergar e mapear um ambiente físico, recriando-o parcial ou totalmente de maneira computacional;

●        inteligência artificial: solução que atua para automatizar processos de imersão nos espaços digitais, tornando-os acessíveis e adaptativos;

●         reconhecimento de gestos: aplicações baseadas em algoritmos matemáticos que conseguem interpretar movimentos humanos e replicá-los no ambiente virtual gerando efeitos nele.

O que a computação espacial é capaz de proporcionar?

Considerando que a computação espacial dá forma a dados digitais e permite que se comuniquem com elementos totalmente reais, suas aplicações no ambiente de negócios são variadas. Conheça algumas a seguir!

Design

As áreas de planejamento, criatividade, desenvolvimento e engenharia das empresas que dependem de design ou visualização para elaborar seus produtos, serviços ou processos podem se valer da computação espacial para isso. Em consequência é viável perceber limitações e falhas com antecedência ou explorar opções sem investir em protótipos.

Interações

Novos ambientes virtuais, mistos ou mesmo réplicas digitais de espaços reais serão cada vez mais usadas na realização de atividades diversas. A computação espacial promove a interação entre todos os elementos envolvidos, deixando esse processo imersivo, realista e intuitivo, a fim de facilitar a acessibilidade a esse mundo online.

Gestão do desempenho

A recriação virtual dos ambientes físicos da empresa e a digitalização de suas atividades proporciona que tanto o tempo quanto os movimentos dos processos sejam avaliados por meio da verificação de padrões. 

Como efeito, os fluxos de trabalho são otimizados e desperdícios eliminados, tornando as operações eficientes. Dessa maneira, é mais fácil gerir e aperfeiçoar o desempenho, melhorando a produtividade.

Automação robótica

A automação robótica deve mudar as operações físicas repetitivas de diversos negócios, eliminando perdas, falhas e desperdícios. A computação espacial tem um papel nisso, já que viabiliza a programação de movimentos e a percepção do ambiente para a locomoção das máquinas, garantindo dinamismo, eficiência e segurança durante a realização de tais processos.

Treinamento profissional

Em variadas profissões o treinamento prático é essencial para a execução adequada das tarefas. Enquanto em algumas dessas ocupações isso acontece já no exercício do trabalho remunerado, em outras não é possível agir dessa maneira.

Custos, riscos e complexidade envolvidos dificultam seguir por esse caminho. Porém, com a computação especial fica fácil e seguro recriar virtualmente tanto condições quanto elementos necessários para executar tais ações, sem que essas dificuldades se apresentem.

Qual é seu papel no Metaverso?

Antes de mais nada é preciso lembrar que a computação espacial é uma das camadas do Metaverso. Portanto, faz parte dos meios que viabilizem a existência dele. Afinal, o mesmo trata-se de um mundo virtual que visa replicar a realidade através de dispositivos tecnológicos. Assim, faz todo o sentido haver uma relação entre essas duas inovações.

No entanto, o papel desse modelo de interface é muito maior, uma vez que elimina barreiras para:

●        possibilitar que objetos do espaço real sejam convertidos e levados para o digital;

●        oportunizar a interação dos usuários com os elementos computacionais, gerando efeitos no ambiente eletrônico;

●        projetar sistemas de entrada e saída de dados mais eficazes que telas e teclados;

●         manipular realidades imateriais criando uma experiência imersiva e realista.

Qual a sua importância para o Metaverso?

Mais do que a forma como a computação espacial tem sido utilizada para viabilizar o Metaverso, sua importância para esse novo modelo interativo de rede social está nas vantagens que agrega a ele. Nesse sentido destacam-se:

●        pouco tempo de treinamento, uma vez que é uma solução intuitiva quanto ao uso;

●        aumento da acessibilidade aos recursos tecnológicos por públicos menos habilitados a lidar com tais ferramentas;

●        minimização das falhas já que se trata de uma tecnologia avançada;

●        maior velocidade de operação e melhoraria do desempenho devido a sua robusta capacidade de processamento;

●        aumento da satisfação do usuário, pois cria um ambiente virtual mais realista.

A computação espacial é mais que uma ferramenta para a virtualização de processos, ambientes e interações. No Metaverso, ela se torna um dos elementos que possibilitam um novo nível de integração entre real e digital. Assim, empresas não devem deixar de aproveitar seus recursos para obter vantagem competitiva.

Sabe quem pode ajudar o seu negócio a se preparar para isso? A Stefanini, que oferece um portfólio completo de soluções que apoiam empreendimentos na transformação digital. Entre em contato e descubra o que temos a disposição de sua empresa!

Junte-se a nós

Receba Em Seu E-mail Conteúdos Exclusivos

Inscreva-se em nossa newsletter e receba novidades sobre o Grupo Stefanini.