Como a transformação digital tem sido aplicada no Brasil?

18 de Junho de 2019 por Stefanini

Vivemos uma era de intensas mudanças sociais e econômicas em todo o mundo. Graças à tecnologia, a forma de enxergar o mercado agora é outra, e as oportunidades para melhorar a vida da população como um todo são muitas. Mas, afinal, você sabe como tem sido aplicada a transformação digital no Brasil?

Por mais que o assunto seja foco de intensos debates, essa é uma dúvida comum. Para responder à questão, é preciso entender o que significa exatamente esse conceito e quais as suas características. Pensando nisso, criamos este artigo para ajudar você a entender definitivamente os impactos que a sociedade está vivenciando. Confira!

A transformação digital e suas implicações

A transformação digital é um processo no qual as empresas adaptam seu modelo de negócios para tirar proveito das grandes inovações tecnológicas que vêm surgindo. No contexto do mercado mundial, isso significa, por exemplo, assumir que o ambiente online é tão fundamental para fazer negócios quanto o mundo físico.

Por meio da adoção de novas tecnologias, as organizações passam a gerar mais valor, conquistando resultados melhores e aproveitando novas oportunidades. Consequentemente, todas as áreas da nossa sociedade podem sentir os impactos causados por essa nova maneira de pensar as atividades comerciais e de produção.

A popularização dos dispositivos móveis (smartphones, tablets, entre outros) e do acesso à internet, por exemplo, criou um ambiente de trocas muito mais intensas. Diversos serviços, atividades e até mesmo profissões inteiras foram transferidos para o mundo digital.

As principais tecnologias

Algumas tecnologias se posicionam na linha de frente que puxa a transformação digital. Entre elas, podemos citar a infraestrutura de TI composta por dispositivos de mobilidade, nuvem e Big Data. Além disso, vale destacar o papel que a Internet das Coisas (IoT) desempenha ao acelerar esses avanços, pois ela fomenta a comunicação entre dispositivos e softwares de análise.

Além dela, a inovação tem como um dos principais instrumentos a Inteligência Artificial (IA) e o Machine Learning. São tecnologias que geram impactos muitas vezes maiores do que os previstos anteriormente.

Logo, a transformação digital trouxe uma nova forma de pensar, relacionar-se e trabalhar. Seguindo a iniciativa das grandes potências mundiais, a maioria dos países já busca adotar estratégias que levem benefícios à população. No Brasil, como você verá a seguir, não é diferente.

Os estágios e impactos da transformação digital no Brasil

Segundo o modelo criado pela Prophet, a transformação digital pode ser observada em 6 estágios. São eles:

  • Business as usual (negócio comum);
  • Present and Active (presente e ativo);
  • Formalized (formalizado);
  • Strategic (estratégico);
  • Converged (convergente);
  • Innovate and Adaptive (inovador e adaptável).

Em relação ao Brasil, empresas de diferentes setores se encontram em estágios variados desse processo. Perigosamente, isso costuma gerar uma crença problemática: a de que, assim como ocorria antigamente com a modernização da indústria, não é preciso ter pressa se nem todos seguem em um ritmo acelerado de investimento.

Acontece que, no caso da transformação digital, o cenário brasileiro é justamente permeado de oportunidades para quem se movimentar primeiro. Um bom exemplo é a variação observada em setores como o varejo e a indústria. Nessas áreas, quem se encontra em estágios mais avançados tem um diferencial competitivo enorme.

Já em 2016, uma pesquisa da Capgemini mostrava que 46% dos empresários brasileiros pretendia investir em tecnologias digitais. Nesse sentido, é importante destacar que não se trata de uma simples adoção de ferramentas sofisticadas — a transformação digital implica uma mudança de pensamento que gera impactos na forma de trabalhar.

Os impactos nos setores brasileiros são prova disso.

Setor financeiro

A economia brasileira pode ser influenciada por diversos fatores, seja a nível empresarial ou de comportamento individual. No segundo caso, o setor financeiro vem passando por uma mudança intensa graças à transformação digital — e os benefícios já podem ser sentidos, principalmente pela população.

O case do Nubank é um exemplo disso. Com cartões de crédito sem anuidade e uma conta bancária sem custo rendendo juros de poupança, o serviço já era convidativo por si só.

O diferencial, no entanto, é o atendimento totalmente digitalizado, feito pelo aplicativo ou por canais de atendimento e que ainda conta com uma equipe capacitada e muito bem treinada.

O impacto da entrada do Nubank no mercado brasileiro foi disruptivo — ou seja, quebrou um padrão e obrigou que as outras empresas do setor se movimentassem para manter a competitividade. O case Votorantim é outro grande exemplo de sucesso a ser conhecido!

Saúde e educação

Alguns hospitais, como o Sírio Libanês, em São Paulo (SP), já contam com um sistema de autoatendimento inteligente. Usando apenas o CPF ou protocolo de agendamento, o cliente informa alguns dados e permite que o sistema faça uma triagem rápida que agiliza o processo.

O resultado? Uma redução de 20% no tempo de atendimento, fator esse que também é crucial para o oferecimento de um serviço de educação eficiente. Diversas escolas já contam com plataformas online nas quais os pais e alunos podem consultar notas, frequências e demais informações sobre o desempenho escolar.

Além disso, o uso da Inteligência Artificial e da realidade virtual e aumentada (RV e RA, respectivamente) já vem sendo explorado como método de ensino, principalmente no nível superior. Médicos em formação, por exemplo, podem realizar cirurgias simuladas e ganhar muitas horas de experiência prática antes de adentrarem os hospitais para o trabalho de residência.

Tudo isso, no entanto, passa por uma reformulação no modo de pensar a tecnologia e sua relação com nossa sociedade.

Benefícios que se estendem para além das empresas

O setor privado não é o único beneficiado pela transformação digital, como você pôde ver. A geração atual de consumidores, por exemplo, está cada vez mais rodeada de dispositivos móveis e ferramentas digitais que otimizam a solicitação de serviços e outras atividades do dia a dia.

Consequentemente, há uma expectativa de um atendimento personalizado, de comprar produtos customizados e, em última instância, digitalizar o máximo possível de serviços. Isso significa facilitar a vida de quem consome, aumentando a segurança das transações financeiras e agilizando a compra e entrega de produtos e serviços.

Para ir além, os serviços públicos estão em ampla reformulação. Graças à transformação digital, as cidades inteligentes (smart cities) vêm se tornando realidade. Nelas, as principais demandas de cada região são captadas, discutidas e encaminhadas para a criação de soluções mais eficientes para saná-las.

Sistemas de iluminação pública inteligente, por exemplo, reduzem o consumo elétrico em grandes cidades e, consequentemente, podem beneficiar a segurança pública. Somado a isso, pontos de Wi-Fi gratuitos facilitam o acesso à internet e permitem que os cidadãos participem ativamente do funcionamento dos órgãos de gestão pública.

Em algumas cidades, aplicativos da prefeitura oferecem a função "botão de emergência" para agilizar a abertura de um chamado para a guarda municipal. Com os dados de GPS do solicitante, é possível ainda rastrear o local e verificar se há câmeras de segurança nos arredores para otimizar o atendimento.

São mudanças estruturais intensas e que beneficiam cada um de nós, seja no ambiente corporativo ou na vida cotidiana. Por isso, tenha atenção às novidades da transformação digital no Brasil e não deixe de investir nisso. Os resultados, como você viu, são extremamente positivos!

Se quer tirar suas dúvidas sobre a transformação digital, entre em contato com a Stefanini e fale com quem mais entende do assunto!

Compartilhe:
Veja mais sobre digital_transformation

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas