Transformação digital no varejo: por que é um investimento necessário?

02 de Julho de 2019 por Stefanini

A era da digitalização trouxe uma série de mudanças no modo como pensamos e interagimos com o mercado. A popularização dos dispositivos móveis e da internet, por exemplo, colocou nossos hábitos de consumo ao alcance das mãos: basta alguns toques no smartphone e a compra está feita. Nesse sentido, a transformação digital no varejo representa um dos grandes temas de debate na atualidade.

Porém, o assunto traz consigo uma série de questionamentos. Afinal, o que é exatamente a transformação digital? Quais são seus impactos no mercado varejista? De que forma ele pode se beneficiar? Existem caminhos para aproveitar as oportunidades nesse novo mundo de tecnologias inovadoras?

Criamos este artigo para elucidar definitivamente o assunto. Confira!

A transformação digital no varejo

O conceito de transformação digital se refere às mudanças estruturais e filosóficas pelas quais a nossa sociedade está passando. O motor dessa nova fase é a inovação disruptiva, causada principalmente pelo surgimento e a evolução acelerada de novas tecnologias. Na prática, o impacto se estende das instituições públicas e privadas até nossas casas, local onde novas formas de comunicação e interação passaram a fazer parte do dia a dia de todos nós.

Logo, o varejo, assim como os demais setores do mercado, entrou em um movimento de intensa transformação. Para começar, é preciso ter em mente que estamos falando de uma complexa cadeia de atividades. Por isso, as modificações ocorrem em diversos âmbitos.

As lojas virtuais (e-commerces), por exemplo, já são uma realidade no varejo. Entretanto, os avanços não param por aí. A tendência é que lojas físicas e virtuais evoluam de forma a se complementarem: uma promovendo a experiência com o produto ou serviço e a outra mediando a compra.

O que está em pauta é como ser onipresente. Se as pessoas consomem o produto no e-commerce, na loja ou mesmo no Rappi ou iFood, é preciso garantir a integração dessas plataformas para estar disponível em todas elas. Em pequenos negócios, o processo é um pouco diferente.

Em geral, o investimento se resume a marcar presença no mundo digital, principalmente pelas redes sociais. Já os grandes varejistas adotam outras estratégias, como veremos a seguir.

Os benefícios dessa nova era

O varejista de grandes organizações pode ter um alcance amplo e, ao mesmo tempo, preciso ao consumidor. Isso significa adotar estratégias para atrair novos clientes no ambiente digital, estendendo suas operações logísticas para atendê-los com eficiência. Em outras palavras, o e-commerce possibilita a compra, e a criação de centros de distribuição espalhados por diferentes regiões permite entregas rápidas em todas elas.

Na cidade de São Paulo, por exemplo, algumas empresas já contam com pequenos depósitos com localização estratégica para acelerar a entrega. Para ir além, é possível ampliar a própria capacidade do cliente de decidir qual a melhor forma de fechar uma compra.

O Magazine Luiza, por exemplo, é referência nacional em otimização da entrega. Um cliente que compra um produto pelo app no celular pode retirá-lo em qualquer loja. Para isso, a empresa investiu na distribuição das suas unidades em todo o território nacional.

Uma vez que o cliente compra na loja, é acionada uma nova etapa do fortalecimento dessa relação: a fidelização.

Como fidelizar clientes?

O varejo precisa entender a situação atual do seu consumidor. Principalmente nas classes vulneráveis em termos econômicos, a compra a prazo pode ser um desafio. Por isso, cada vez mais varejistas desenvolvem um modelo de negócio que permite oferecer empréstimos e outros meios de facilitar a compra.

Outra estratégia interessante é o modelo ganha-ganha, como o adotado pelo Pão de Açúcar. Isso ocorre por meio de cupons de desconto que, em geral, são de 10% ou 20%. Para os clientes, a economia é interessante, enquanto o grande benefício para a empresa é a valorização da sua plataforma para seus fornecedores. Em outras palavras, todo mundo ganha.

A coleta de dados das redes sociais permite uma abordagem ainda mais precisa nas campanhas de marketing. Com dados sobre perfil econômico e social, hábitos de consumo e preferências de cada pessoa, é possível direcionar as ofertas de produto de forma personalizada. Isso eleva o grau de eficiência das ações de marketing e reduz o trabalho humano em pesquisas mais abstratas.

Vale destacar ainda que a entrada da tecnologia nessas atividades gera uma otimização intensa dos processos de rotina do varejo. O resultado é uma melhora significativa do desempenho dos funcionários e, consequentemente, maior produtividade nas empresas como um todo.

Para alcançar esse alto nível de eficiência, é fundamental adotar uma ferramenta que promova a evolução necessária dos processos de vendas, como mostraremos a seguir.

Topaz: uma solução para o mundo digital

Topaz é uma plataforma direcionada para o setor financeiro e tem como objetivo digitalizar a gestão de todas as transações realizadas por uma instituição (banco, cooperativa financeira ou qualquer outra empresa). Seu grande diferencial é o alto grau de integração entre módulos e funcionalidades.

Para se ter uma ideia, atualmente, a maioria dos bancos utiliza aplicativos "Core Banking" para dar suporte às suas operações por meio do "Centralized Online Real-Time Exchange" ("Intercâmbio Online Centralizado em Tempo Real"). O diferencial da Topaz é oferecer uma interface multiplataforma, altamente parametrizável e flexível, capaz de atender às demandas específicas do modo de funcionamento de cada empresa.

No varejo, por exemplo, ela permite dar um passo além no relacionamento com o cliente: o oferecimento de um cartão de crédito próprio da empresa. O objetivo é fidelizar o consumidor, dando a ele uma alternativa para realizar suas compras de forma parcelada.

Vale destacar que essa ferramenta representa um primeiro passo na ampliação das atividades do negócio. Por meio do oferecimento de crédito, a empresa tem acesso a uma nova fonte de renda, estendendo sua capacidade de movimentar o caixa, além, é claro, de lucrar mais.

Como você pode ver, são mudanças estruturais intensas e que não podem ser ignoradas por quem busca se manter ativo no mercado. A transformação digital no varejo traz consigo uma série de oportunidades. Colocando a tecnologia para trabalhar a seu favor, é possível tirar proveito dela e ganhar ainda mais espaço no mercado em que você atua!

Se quer saber como a transformação digital pode ser uma realidade na sua empresa, entre em contato com a Stefanini e fale com quem mais entende do assunto!

Compartilhe:
Veja mais sobre retail digital_transformation

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas