Descubra 6 mudanças ocasionadas com o Smart Banking

O Smart Banking já facilitou a vida de muitos ao oferecer meios ágeis e seguros para realizar transações de qualquer lugar ou horário. Mas por ser um conceito novo, criado completamente no contexto da transformação digital, nem todos sabem aproveitar seu máximo potencial.

A inovação adiciona controle, integração e velocidade às finanças, para que os usuários possam se dedicar ao que agrega valor. Por isso, aprender mais sobre o assunto nunca será um desperdício de tempo.

Que tal começar agora e entender as mudanças que acompanham esse novo formato de serviços bancários? Siga a leitura e descubra muito mais!

Entenda o que é Smart Banking

Mais que o termo em inglês cuja tradução é banco inteligente, o conceito de Smart Banking engloba a otimização e a facilitação tanto da prestação de serviços financeiros quanto da realização das transações envolvidas.

Para isso, sua principal característica é o uso de tecnologias que não só renovam e substituem os antigos sistemas, mas também removem barreiras e agregam melhorias oportunizando:

  • automatizar processos;
  • reduzir a dependência de atendentes humanos;
  • diminuir filas e tempo de espera;
  • personalizar interações e ofertas;
  • minimizar burocracias;
  • remover estruturas e cargos intermediários às operações;
  • eliminar ações desnecessárias ou repetitivas;
  • promover maior acesso a soluções bancárias;
  • apoiar a tomada de decisão econômica.

Descubra seus benefícios para o setor financeiro

A aplicação do Smart Banking no setor financeiro, como um conceito relacionado com atendimento e serviços diferenciados, é uma vantagem para as empresas desse segmento. Por meio dele, bancos e fintechs se tornam capazes de:

  • aumentar o número total de clientes e diversificar sua base de público, distribuindo os riscos da operação;
  • prover o acesso a soluções de crédito para novos perfis, movimentando a economia, atuando como parceiros de negócios inovadores emergentes e enfrentando menos concorrência;
  • oferecer maior flexibilidade de horário, canal de atendimento e de dispositivo para efetivar transações, possibilitando que o usuário resolva suas demandas mais rapidamente;
  • facilitar a execução dos processos envolvidos, promovendo eficiência ou eliminando ações, a fim de evitar a perda de tempo e melhorar a experiência;
  • estar em consonância com as necessidades do consumidor moderno, personalizando interações e ofertas a partir da utilização de tecnologias de análise de dados;
  • otimizar em escala e custos suas atividades, removendo intermediários na relação com os clientes e evitando burocracia durante o uso. 

Veja as 6 mudanças geradas pelo Smart Banking

Nesse ponto, já é viável perceber que o Smart Banking representa uma nova maneira de oferecer serviços financeiros, em que bancos ou fintechs apresentam comportamentos diferenciados e soluções inovadoras ao seu público. Conheça a seguir 6 mudanças que acontecem diante desse movimento de transformação!

1. Adoção do virtual como canal de relacionamento

Aplicativos, plataformas e sistemas de Internet Banking não são novidades, certo? Mas novas funcionalidades, mecanismos e tecnologias têm sido adotadas para melhorar o funcionamento desses canais, tanto por bancos tradicionais quanto por startups.

Desde cloud computing até blockchains, da possibilidade de consultar informações chegando a operações de risco ou lançando mão de meios de comunicação como apps de mensagem, tudo isso contribui para a expansão digital do setor financeiro.

2. Construção de uma cultura People Centric

Se a transformação digital criou caminhos para a implementação do Smart Banking, é o foco na experiência do cliente que dá o tom para a mentalidade adotada por essas empresas, proporcionando as mudanças que caracterizam esse conceito.

Ter uma cultura empresarial People Centric valoriza e busca ativamente por soluções que facilitam os processos, não só para os consumidores, mas também para a equipe, tornando a realização das ações mais fácil. Com isso, efeitos positivos, entre eles agilidade e eficiência, são alcançados.

3. Aumento do pagamento sem contato

Apps e cartões que não precisam ser inseridos nas maquininhas surgiram como uma opção prática. Com a eliminação do contato se tornando uma necessidade durante a pandemia de COVID-19, isso se popularizou. Em consequência, houve uma mudança permanente no comportamento do consumidor.

4. Planejamento financeiro acessível via app bancário

Por muito tempo investimentos eram considerados como um comportamento dos mais ricos. Além disso, pequenas empresas precisavam controlar entradas, saídas e prazos de pagamento de forma manual ou em planilhas. Sem falar que o planejamento financeiro cotidiano das famílias não era realizado por ser complexo e envolver informações de várias fontes.

Todas essas situações mudaram quando os apps bancários passaram a oferecer funcionalidades com esse objetivo. Pessoas físicas ou jurídicas agora têm no canal virtual de acesso às suas contas as ferramentas necessárias para reduzir dificuldades em suas finanças.

5. Vídeo banking para integrar o humano ao digital

O deslocamento até a agência do banco sempre é uma perda de tempo, principalmente para quem enfrenta as dificuldades da mobilidade urbana de grandes cidades. Entre as formas para resolver isso, o vídeo banking permite a conexão de vídeo remota. 

Como uma alternativa para efetivar transações virtuais em processos mais complexos ou por pessoas que prefiram o contato humano na hora de cuidar do seu dinheiro, essa é uma opção prática.

6. Inteligência Artificial ​​e Machine Learning em todo o lugar

Tecnologias como Inteligência Artificial e Machine Learning não poderiam ficar de fora da lista de mudanças relacionadas ao Smart Banking. Afinal, elas embasam funcionalidades como:

  • atendimento automatizado via chatbot;
  • análise de dados de clientes;
  • mapeamento de comportamento para prevenção de cibercrimes;
  • gestão de riscos em empréstimos e investimentos.

Conheça o Topaz

O Smart Banking envolve a utilização integrada de diversas tecnologias. Para isso, um core banking como o Topaz, da Stefanini, é fundamental. Trata-se de um núcleo tecnológico que centraliza operações e canais de instituições financeiras promovendo o funcionamento conjunto em tempo real de seus sistemas.

Desenvolvido a partir das inovações mais modernas disponíveis no mercado, ele é adaptável a necessidades, pois sua parametrização é flexível. Ainda, é robusto, escalável e permite a conexão com outras soluções, facilitando tanto sua implementação quanto seu uso por funcionários ou clientes.

O Smart Banking é uma realidade diária para quem utiliza serviços financeiros digitais. Porém, também fazem parte desse conceito os sistemas que instituições tradicionais usam em suas operações em agências físicas. Assim, a eficácia das ferramentas que permitem seu funcionamento, incluindo o core banking, impacta a experiência do cliente e os resultados de bancos ou fintechs.

Entre em contato com a Stefanini e aprofunde seu conhecimento sobre essa solução!

Junte-se a nós

Receba Em Seu E-mail Conteúdos Exclusivos

Inscreva-se em nossa newsletter e receba novidades sobre o Grupo Stefanini.