O guia mais que completo sobre automação bancária

25 de Fevereiro de 2019 por Stefanini

A possibilidade de automatizar processos é uma das principais vantagens que a tecnologia fornece para a rotina organizacional. Isso melhora a produtividade, reduz custos e traz mais agilidade para o negócio, como é o caso da automação bancária.

Além desses benefícios, a empresa pode focar recursos e capital humano em processos mais importantes, gerando maior competitividade. Ao integrar soluções tecnológicas e ambiente corporativo, as instituições podem desenvolver novos mecanismos e atingir seus objetivos por meio de serviços e produtos mais inteligentes e eficazes.

Pensando nisso, preparamos este artigo para você entender mais sobre a automação bancária. Algumas informações deste material contaram com trechos retirados da entrevista com Marcos Henrique Pasquatti, Diretor Executivo de Serviços Financeiros da Stefanini. Boa leitura!

O que é automação bancária?

A automação de processos consiste em aplicar ferramentas e soluções tecnológicas para que uma ou todas as etapas do trabalho não precisem mais ser realizadas com a interação humana. Softwares pré-programados são muito usados nesses casos, pois solucionam tarefas rotineiras.

A automação bancária, por sua vez, coloca a tecnologia a favor dos clientes e dos processos internos da instituição financeira. Dessa forma, é possível oferecer serviços de qualidade e mais ágeis, tanto para o cliente quanto para os parceiros comerciais. O tempo necessário para uma tarefa ser realizada cai consideravelmente, criando serviços mais inteligentes e competitivos.

Assim, é possível desde melhorar a comunicação com clientes e fornecedores até ser mais ágil na identificação de fraudes. Além disso, tarefas repetitivas passam a ser feitas automaticamente, e os colaboradores podem, então, se dedicar ao cumprimento do trabalho estratégico da organização. É possível executar várias rotinas sem que os profissionais tenham que interromper o fluxo de trabalho.

Como funciona a automação bancária?

Marcos Henrique Pasquatti afirma que mais acesso ao uso de tecnologias, cenários macroeconômicos desfavoráveis, maior competitividade, necessidade de inovação e alto grau de exigência dos clientes trazem uma pressão enorme às empresas. Com isso, elas têm que buscar maneiras de serem mais eficientes, rápidas e assertivas no relacionamento com eles.

Em resposta a esses desafios, a automação bancária ganhou espaço na agenda de transformação digital dos executivos. Ela se dá por meio da implementação de tecnologias aos processos ou interações com o cliente, permitindo a realização de atividades repetitivas e de grande volume de maneira automática, com maior velocidade e menor risco de erros.

Algumas dessas tecnologias, como o RPA (Robotic Process Automation), não requerem nenhum desenvolvimento nos sistemas do cliente, pois a solução é implementada na camada de usuário, ou seja, é não intrusivo, de rápida implementação e apresenta um retorno sobre o investimento bastante interessante.

Quais são as suas principais vantagens?

Existem diversos benefícios, tanto quantitativos quanto qualitativos, do uso de tecnologias para automação de processos e dos canais de interação com o cliente. Pasquatti cita como principais:

  • experiência do cliente: a automação dos processos viabiliza uma melhor qualidade da experiência do cliente, o que impacta diretamente nos negócios da empresa;
  • escalabilidade: permite uma resposta rápida e controlada a eventos de crescimento;
  • time-to-market: menor tempo de resposta às necessidades dos clientes e do mercado;
  • foco em atividades de maior valor agregado: com a automação, a equipe pode focar em atividades estratégicas para o desenvolvimento do negócio;
  • melhor qualidade, gestão e controle dos processos: gera redução de erros operacionais e de custos, bem como permite rastreabilidade e controles das informações, possibilitado um melhor gerenciamento dos recursos.

Em síntese, a automação de processos e dos canais de interação com o cliente são quesitos fundamentais para a sobrevivência das empresas, frente às demandas de um consumidor muito mais dinâmico e exigente no ambiente de transformação digital.

Como as empresas podem se beneficiar da automação bancária?

Ainda segundo Pasquatti, a escolha pelo uso de tecnologias de automação e de transformação digital depende muito do momento em que a empresa se encontra, sua cultura, sua maturidade tecnológica e seu planejamento estratégico.

Existem diversas ferramentas de automação que podem ser aplicadas aos processos. Entre elas, estão:

  • o RPA, citado anteriormente;
  • inteligência artificial, como o NLP (Natural Language Processing), que interpreta dados não estruturados usados, por exemplo, na análise de contratos sociais, firmas e poderes;
  • o Analytics, usado no processamento e correlação de grandes volumes de dados para geração de insights de clientes;
  • e o Topaz, um poderoso Core Banking focado no desenvolvimento de todas as etapas do gerenciamento das empresas financeiras, garantindo maior facilidade, agilidade, segurança e redução de custos.

Todas essas tecnologias são capazes de trazer diversos benefícios, tanto quantitativos como qualitativos para as empresas.

O que esperar para o futuro da automação bancária?

Instituições financeiras que buscam automatizar os seus serviços e reduzir custos precisam estar atentas às novidades tecnológicas. Alguns assuntos que têm chamado a atenção e já estão sendo utilizados por algumas organizações são o blockchain e o Big Data. Confira.

Blockchain

O blockchain é conhecido por possibilitar a transação com moedas digitais, como o Bitcoin. Essa tecnologia usa algoritmos complexos para que empresas e indivíduos possam fazer transferências sem um intermediário.

A alternativa é muito segura e dispensa o uso de câmaras de compensação. Por esse motivo, muitas startups e empresas consolidadas no setor financeiro têm estudado o assunto, com o objetivo de melhorar a segurança, diminuir o custo de operações defasadas e aumentar a velocidade das transações.

Com foco nas possibilidades do blockchain, as organizações estão aperfeiçoando processos de validação de transações e dados.

Big Data

Por meio de suas ferramentas, o Big Data pode armazenar e processar grandes quantidades de dados. A tecnologia também permite cruzar diversas informações com diferentes bases em um curto período.

Por isso, as instituições financeiras já vêm usando essa possibilidade. Tecnologias como o internet banking já são comuns no mercado, mas as empresas que querem dar um passo à frente precisam buscar novas soluções.

Antes de iniciar a automatização de qualquer processo, é fundamental realizar um diagnóstico do seu potencial de automação, considerando não somente a redução de FTEs, por exemplo, mas também indicadores de performance relacionados àquele processo e à experiência do cliente. A automação bancária traz benefícios ainda maiores para um processo de pagamento de tributos, especialmente para a redução de multas por atrasos nos pagamentos.

Ficou interessado no assunto? Quer implementar as soluções oferecidas pelo novo Core Bancário da Stefanini? Então, entre em contato conosco e conheça o Topaz!

Compartilhe:
Veja mais sobre digital_bank banking

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas

Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível. Ao continuar a navegar no site, você concorda com esse uso. Para mais informações sobre como usamos cookies, veja nossasPoliticas de Privacidade.