Stefanini desenvolve solução para o PIX

27 de Outubro de 2020 por Stefanini

Hoje em dia, quem precisa fazer uma transferência do banco A para o banco B utiliza uma Transferência Eletrônica Disponível (TED) ou uma Ordem de Crédito DOC), mediante pagamento de uma tarifa, que pode variar de R$ 10,50 a R$ 18,00. Com a entrada em vigor do PIX, a partir de 16 de novembro, a transferência será gratuita entre pessoas físicas e microempreendedores individuais (MEIs), além de ser quase imediata – até 10 segundos, segundo o Banco Central.

O que vem sendo chamado de revolução na forma de transferir dinheiro e pagar contas está movimentando tanto as instituições financeiras e de pagamento, que já iniciariam o cadastramento das chaves dos usuários (CPF, CNPJ, celular, e-mail ou código gerado pelo próprio sistema do Banco Central), quanto as empresas que oferecem tecnologia para viabilizar as transações via PIX, como é o caso da Stefanini. A multinacional brasileira desenvolveu uma solução específica para o PIX, que está em processo de homologação, direcionada para clientes que utilizam seu core bancário Topaz.

O Topaz é um core banking completo, com grande vantagem de segurança e eficiência em relação aos concorrentes, pois inclui modelos de pagamentos, combate à lavagem de dinheiro e alta flexibilização na criação de produtos para atender as demandas do setor financeiro. A plataforma é utilizada em 21 países, conta com mais de 82 mil usuários, mais de 120 milhões de clientes atendidos, totalizando US$ 4 bilhões de gerenciamento de empréstimos. Em um de seus clientes, a plataforma de core bancário Topaz realiza 3,5 milhões de transações diárias.

“Criamos uma interface amigável aderente às necessidades do PIX para otimizar os processos dos bancos e fintechs. Acreditamos que o novo sistema de pagamento, que foi idealizado e será operado pelo Banco Central, coloca o BC como um agente disruptivo, levando ainda mais inovação ao mundo financeiro”, afirma Jorge Iglesias, CEO da Topaz e responsável pela divisão de Banking da Stefanini.

Além da agilidade e redução de custos nas transações, o PIX estimulará a inclusão de 45 milhões de brasileiros sem acesso a um conta bancária, seja por baixa renda ou problemas de cadastro, de acordo com levantamento do Instituto Locomotiva. Com o novo sistema de pagamento, mesmo quem não tem acesso a banco poderá realizar pagamentos pelo celular com a utilização de QR code. Isso significa acesso dos desbancarizados à economia formal, massificação do uso de soluções digitais e agilidade na jornada financeira.

“A Stefanini tem soluções de ponta para apoiar iniciativas inovadoras, que certamente abrirão caminho para a moeda digital brasileira. É inevitável que o País se torne mais digital com a entrada do PIX. Estamos trabalhando para poder auxiliar as instituições neste momento de mudança, que levará ao sistema financeiro do futuro: mais aberto, flexível, transparente e barato”, complementa Iglesias.

Para mais informações sobre o core bancário da Stefanini, visite: https://stefanini.com/pt-br/solucoes/produtos/topaz

Compartilhe:

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas