Segurança e Indústria 4.0: tecnologia contribuindo para fábricas mais seguras

16 de Maio de 2019 por Stefanini

A Indústria 4.0 está relacionada à geração de dados e à conexão entre máquinas, equipamentos e softwares de gerenciamento. O aumento no uso de tecnologias nos sistemas industriais — especialmente concentrado na combinação entre Inteligência Artificial e Internet das Coisas — tem otimizado os processos, elevado a produtividade e reduzido as falhas de fabricação.

No entanto, o avanço da conectividade também preocupa com relação à segurança e ao sigilo de dados. Um dos pontos que certamente podem atrasar ou até mesmo colocar em risco a implementação de uma indústria mais tecnológica é a forma como as informações são acessadas e compartilhadas. Por isso, os sistemas devem se apresentar de forma estável e impenetrável.

Para isso, é necessário pensar na forma segura de transmitir dados entre os equipamentos e garantir a comunicação constante e sem interrupções. Caso algum processo falhe, podem ocorrer atrasos e a fábrica corre o risco de ficar sem conectividade, prejudicando a rotina de trabalho.

Neste artigo, mostraremos quais são as mudanças na segurança das indústrias geradas pela tecnologia. Siga conosco e aproveite a leitura!

Como a tecnologia tem mudado as fábricas?

A união entre sistemas físicos e cibernéticos é o mecanismo que sustenta a Indústria 4.0. Conceitos como Big Data, Internet das Coisas e Machine Learning estão entre as principais pautas para o setor.

As fábricas estão mudando e, agora, conectam os maquinários aos sistemas digitais. Essa integração possibilita um maior domínio da produtividade, permitindo a percepção e a correção de falhas de forma rápida e precisa, além de melhorar a relação entre demanda e produção.

Porém, para que a inovação seja efetiva, é necessário obter e analisar uma grande quantidade de dados. É nesse sentido que surgem as inseguranças, afinal, como proteger as informações e os sistemas digitais de ataques?

Além do roubo de informação, a conexão entre todos os instrumentos fabris usados na produção leva a preocupação para outro nível: a invasão dos sistemas por cibercriminosos pode, inclusive, parar todo o setor de manufatura.

De que forma a tecnologia contribui para ambientes mais seguros?

A segurança na Indústria 4.0 ainda é uma das principais dificuldades para a implementação de inovações no setor. Os sistemas industriais são a base da manufatura e, por isso, são também o ativo mais importante no caso de ataques. Confira alguns pontos importantes para a segurança cibernética.

Monitoramento inteligente

Um conjunto de câmeras e sensores pode ajudar a compor o monitoramento inteligente das fábricas. Para potencializar seu uso, esses equipamentos devem estar conectados aos sistemas de análise computacional.

Nesse contexto, as câmeras podem auxiliar com as análises de vídeos para emitir alertas caso situações possivelmente irregulares sejam identificadas. Dessa forma, os profissionais responsáveis pela segurança do trabalho podem conferir a circunstância e corrigi-la de forma rápida e eficiente.

Os sensores podem ser espalhados pela fábrica para avisar quando alguém ultrapassa o raio de segurança e se aproxima demais de um maquinário que ofereça risco à sua integridade, por exemplo. O desligamento automático das máquinas pode ser programado por meio desses equipamentos, evitando maiores problemas.

Controle de acesso às informações

O controle técnico envolve, por exemplo, a autenticação de acesso e a criptografia de dados. Isso permite que apenas pessoas com permissão acessem as informações. Já o controle processual pode partir do treinamento dos colaboradores que manipulam diretamente a informação.

segurança dos dados deve levar em consideração a análise crítica das informações para que os investimentos sejam orientados e eficazes, e elementos especialmente sensíveis recebam maiores controles de segurança. Por isso, dizemos que o monitoramento dessas questões deve ser feito em camadas.

Desenvolver um plano de proteção cibernética é algo complexo e envolve conhecimentos, técnicas, procedimentos e ferramentas. Alguns pontos que devem ser observados durante a implantação da segurança na rede são:

  • bloqueio de acesso;
  • monitoramento de serviços;
  • correção de ameaças;
  • contingenciamento de falhas;
  • auditoria de mudanças.

Armazenamento em nuvem

Muitas áreas das empresas já operam na nuvem sem que as informações fiquem vulneráveis. Dados de estoque, de clientes e funcionários são exemplos de elementos sigilosos e importantes que podem ser acessados de qualquer lugar sem que a segurança seja um impeditivo.

No caso da indústria, o despreparo dos usuários é o principal motivo para o vazamento de dados da nuvem. A falta de qualificação e treinamento pode causar problemas no processo operacional. Por isso, quando o assunto é segurança, é essencial manter o tripé processos, pessoas e tecnologia em total harmonia.

Quais são os desafios de segurança na Indústria 4.0?

Ainda existem alguns desafios de segurança que precisam ser superados na Indústria 4.0. Um deles é desenvolver meios de armazenamento (tanto lógicos quanto físicos) que permitam não só o estoque de informações com custos aceitáveis, como também a possibilidade de acesso, processamento e recuperação desses dados em tempos cada vez menores.

Outro grande desafio é conseguir armazenar todas as informações com qualidade, além de desenvolver ou adquirir produtos de software que tratem os elementos inseridos em seus bancos de dados. Os métodos tradicionais que trabalham com sistemas de baixa performance podem levar a empresa a comprometer seus negócios.

Violações e roubos de dados também são problemas constantes para quem deseja inovar e utilizar o melhor que a tecnologia tem a oferecer nesse sentido. Para os profissionais da tecnologia da informação, o desafio é se manter atualizado em um mercado cada vez mais precário de mão de obra altamente especializada e, ao mesmo tempo, dinâmico.

Essa dificuldade surge no sentindo de que o profissional deve compreender as demandas existentes nas empresas e assimilar a ideia de que não basta apenas desenvolver sistemas como se fazia há alguns anos.

Agora, é necessário imaginar estruturas mais complexas, variáveis, cada vez mais difíceis de modelar e, principalmente, arquitetar e entregar dispositivos e softwares que processem informações com alto grau de efetividade e performance.

Não podemos ignorar que a Indústria 4.0 requer informações em todos os lugares. Portanto, é necessário garantir a segurança das operações, implantando sistemas de proteção em um nível mais estratégico. A tecnologia é capaz de transformar, simplificar e otimizar os processos industriais, mas é necessário se preocupar em como os dados podem se manter seguros.

Gostou das informações? Então, complemente a leitura e entenda como frear os ataques cibernéticos às instituições financeiras agora mesmo!​

Compartilhe:
Veja mais sobre industria_4_0

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas