Reconhecimento facial: conheça a senha mais segura que você pode ter

21 de Agosto de 2019 por Stefanini

Vivemos em tempos de avanços tecnológicos velozes e transformações sociais ainda mais rápidas. Nesse sentido, uma solução que dominou boa parte dos debates mais recentes é o reconhecimento facial. O que essa nova tecnologia implica, entretanto, costuma ser uma incógnita para muita gente.

O fato é que está acontecendo uma grande revolução nos sistemas digitais de segurança. Nesse sentido, é importante se manter atualizado e entender o que significa a adoção dessa nova forma de proteger seus dados. Pensando nisso, criamos este post completo para você.

Explicaremos aqui o que é o reconhecimento facial, mostrando onde ele já é utilizado, como funciona na proteção de contas bancárias e quais são os benefícios do seu uso. Então, vamos lá!

A tecnologia de reconhecimento facial

O reconhecimento facial é uma técnica de identificação digital de rostos de pessoas em imagens. Trata-se de uma aplicação baseada em Inteligência Artificial (IA), que tem a função de cruzar dados e identificar padrões que certifiquem a identidade de uma pessoa. É preciso, no entanto, ter o cuidado de não confundir a tecnologia com uma outra já presente em diversos aplicativos.

A detecção facial, que também se baseia em IA, é uma técnica que identifica a existência de um rosto humano em uma imagem. No Facebook, por exemplo, ela é utilizada para sugerir em que lugar o usuário pode marcar um amigo. Já notou aquele quadrado amarelo em torno dos rostos da foto? Pois é exatamente a detecção facial em funcionamento.

O fato é que a nova tecnologia em questão, apesar de já ter cerca de uma década, começou a ser usada em larga escala atualmente. Com grandes bancos de dados de rostos coletados de diversas fontes, os aplicativos estão utilizando o reconhecimento facial como método de segurança dos dados.

Afinal, com um alto grau de precisão na detecção de padrões faciais (traços, ângulos, cor da íris etc.), a imagem reconhecida funciona como uma espécie de impressão digital visual. Você olha para a câmera do seu smartphone e o sistema se certifica de que é você mesmo quem está tentando acessá-lo.

E como isso tem sido aplicado? Veremos a seguir.

Principais aplicações do reconhecimento facial

O primeiro exemplo, e talvez o mais popularizado, é o uso na segurança de smartphones. Conforme explicamos acima, é uma aplicação que visa a proteger o acesso ao celular. Em vez de digitar uma senha (PIN), basta olhar para a câmera frontal do dispositivo, caso ele disponha da tecnologia. Antes disso, é claro, você deve configurar o aparelho — da mesma forma que faz com senhas e impressões digitais.

As redes sociais, por sua vez, também já estão colocando o reconhecimento facial para trabalhar a seu favor. O Facebook, hoje, é capaz de informar a um usuário quando seu rosto é reconhecido em uma foto postada por qualquer outra pessoa ou página na rede. Um exemplo básico seria um evento no qual você esteve presente e, por qualquer motivo, foi registrado em uma foto.

Até mesmo a porta da sua casa já pode dispensar o uso de chaves físicas para adotar o reconhecimento facial. A segurança, no entanto, está entre as aplicações de maior destaque. A Marinus Analytics é um bom exemplo disso. Atualmente, a empresa usa a tecnologia para combater o tráfico de pessoas ao redor do mundo.

No Brasil, há também uma iniciativa interessante em funcionamento. Estamos falando da Receita Federal, que adotou o sistema de reconhecimento facial para identificar passageiros que estão chegando de voos internacionais aos aeroportos brasileiros. Trata-se de uma forma extremamente ágil de verificar a identidade das pessoas, otimizando tanto o trabalho dos profissionais envolvidos quanto o tempo de espera dos passageiros.

O setor financeiro e o bancário também estão entre os grandes interessados na novidade.

A facilitação do acesso a contas-correntes

A proteção das transações financeiras costuma ser feita com o que há de melhor em segurança digital. Não é à toa que a maioria das grandes instituições bancárias já adota o reconhecimento facial como ferramenta de certificação de acesso. Na prática, é uma forma ainda mais segura que o uso tradicional de senhas.

Feito o cadastro do rosto do cliente, o processo se torna bem simples. Basta abrir o aplicativo do seu banco e solicitar acesso. Em vez de mostrar um campo para você inserir a senha, o app acionará a câmera frontal do dispositivo. Então, você enquadra o rosto na imagem e pronto! Acesso autorizado.

A expectativa dos bancos é não só agilizar o acesso, mas aumentar a proteção contra roubos de senhas. Os benefícios da Inteligência Artificial e dessa nova tecnologia, no entanto, não param por aí.

Os benefícios do reconhecimento facial

Em primeiro lugar, é preciso destacar a questão da segurança. Tanto em relação às contas bancárias quanto à informação em geral, a tecnologia representa um grande avanço no sentido de proteção. Com ela, é possível garantir o acesso individual e praticamente inviolável das aplicações.

Para ir além, como citamos anteriormente, seu uso tem sido expandido para questões de interesse público. Além da iniciativa de combate ao tráfico de pessoas, outras podem ser mencionadas. A Polícia do RJ, por exemplo, tem usado o reconhecimento facial como forma de identificar criminosos.

O governo chinês, por sua vez, adotou a tecnologia como ferramenta de investigação de desaparecimento de crianças, e os resultados têm sido bastante animadores. Empresas de segurança patrimonial também estão adotando o sistema para potencializar o trabalho das suas equipes.

Vale destacar que essas iniciativas têm tudo para se tornarem cada vez mais eficientes. A criação de bancos de dados estaduais e federais tende a facilitar a identificação de pessoas em casos de crimes e desaparecimentos. Com isso, a tecnologia assume o importante papel de viabilizar serviços públicos mais eficazes e, ainda assim, com baixo custo.

Como você pôde ver, a Inteligência Artificial e o reconhecimento facial vieram para ficar. Na era da transformação digital, cada vez mais empresas tiram proveito dessas tecnologias, seja para uso interno, seja para o atendimento ao cliente. Por isso, vale a pena se manter informado e conhecer o potencial dessas novas tecnologias. Afinal, sua empresa também pode se beneficiar delas!

Se quer acessar mais conteúdos como este, siga nossas páginas no FacebookLinkedInTwitter e Instagram!

Compartilhe:
Veja mais sobre cybersecurity

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas