Investir em segurança da informação é primordial para o sucesso da sua empresa

21 de Janeiro de 2019 por Stefanini

Uma empresa é dividida em diversos setores que trabalham com muitos dados e precisam funcionar de forma fluida e transparente. Todo cuidado é pouco para manter o bom desempenho da organização. Por isso, é fundamental investir em segurança da informação e garantir o total suporte para transações comerciais e financeiras seguras.

A preocupação é tanta que a previsão do Gartner para 2018 era de um investimento global em segurança da informação de US$ 93 bilhões, representando um aumento de 12% com relação a 2017. No Brasil, esse crescimento realmente se concretizou.

Pesquisas indicam que o malware e o phishing são os ataques mais frequentes nas empresas da América Latina. Os prejuízos nos bancos do México chegaram a US$ 90 milhões por ano.

Pensando nisso, este artigo visa ressaltar a importância de investir em segurança da informação nas organizações para garantir um negócio bem-sucedido e lucrativo. Boa leitura!

Vulnerabilidade e ataques

Ataques cibernéticos estão entre as principais preocupações das companhias, pois as invasões podem acarretar em vazamentos de informações privadas. Sem investir em segurança da informação, a empresa estará vulnerável. Por isso, é importante ter uma equipe de profissionais preparada para agir contra esses problemas.

Entenda o que deve ser avaliado para que não ocorram perdas dos dados.

Ameaças

Em geral, as ameaças não podem ser controladas. Elas são classificadas como uma atitude ou evento indesejável que pode remover, destruir ou desabilitar um recurso. Normalmente, os hackers se aproveitam das falhas de segurança da empresa para explorar vulnerabilidades específicas.

Riscos

Os riscos, tanto internos quanto externos, podem ser mitigados ou minimizados. Eles são expressos como eventos que causam impactos na capacidade que a organização tem de atingir seus objetivos de negócio. É a probabilidade de uma ameaça aproveitar uma fragilidade ou instabilidade, resultando em uma consequência negativa para a empresa.

Vulnerabilidades

As vulnerabilidades internas podem ser protegidas, pois são falhas ou fraquezas de procedimento, de implementação ou de controles internos de um sistema. Isso permite que o invasor diminua a garantia da segurança da informação da estrutura.

Dessa forma, podemos dizer que as vulnerabilidades representam a interseção de três elementos: uma falha ou suscetibilidade do sistema, o acesso do invasor ao problema e a habilidade dele em explorar o erro.

Mecanismos de proteção

Investir em segurança da informação significa manter as ferramentas de proteção ativas. Esses mecanismos são responsáveis por gerenciar o tráfego da rede, preservar os dados, assegurar a autenticidade das informações e validar os acessos, entre outros procedimentos indispensáveis para conservar os arquivos seguros.

Além disso, o investimento em segurança deve abranger toda a infraestrutura necessária para o bom funcionamento da empresa. Isso inclui novas tecnologias, treinamento dos colaboradores e, em alguns casos, a contratação de profissionais responsáveis pela administração da TI da companhia.

Conheça alguns modelos e mecanismos de proteção que podem ser utilizados conforme as necessidades da organização.

Controle de acesso

Esse mecanismo representa um conjunto de medidas e procedimentos que têm o objetivo de proteger os dados, sistemas e programas contra tentativas de acesso não autorizadas realizadas por pessoas mal-intencionadas.

Firewall

O firewall protege as redes internas contra os acessos não autorizados gerados por uma rede não confiável, ao mesmo tempo que controla os acessos do sistema interno à internet. Para isso, são usados diferentes tipos de proteção e bloqueio, como: e-mail, pacotes, web, entre outros.

Certificado e assinatura digitais

Tanto o certificado quanto a assinatura digital podem ser vistos como um grupo de técnicas, processos e normas estabelecidas para proporcionar mais segurança às transações eletrônicas e comunicações entre os servidores. O objetivo é propiciar a integridade e a autenticidade das informações que processam de maneira eletrônica.

Criptografia

Um dos aspectos mais importantes da segurança é o estudo das técnicas e dos princípios pelos quais as informações podem ser transformadas da forma original para outras ilegíveis. Assim, elas podem ser reconhecidas apenas pelo seu destinatário, evitando o acesso de pessoas e sistemas não autorizados.

Preservação da informação

Mais do que proteger as informações, é necessário preservá-las. Afinal, esses dados são importantes para a gestão do negócio e precisam estar disponíveis para consultas a qualquer momento.

Cada operação realizada na companhia, por meio de um sistema de TI, deve ser corretamente registrada e mantida em sigilo. Dessa forma, as informações dos clientes, fornecedores e da própria organização ficam a salvo de exposições e ataques. Dados bem-preservados significam segurança jurídica e garantem o suporte adequado para a tomada de decisões.

Sequestro de dados

Infelizmente, ataques de softwares maliciosos a sistemas de qualquer lugar do planeta são cada vez mais comuns. Esses problemas são causados por malwares cuja finalidade é sempre ocasionar prejuízos, sejam eles operacionais ou financeiros.

Em geral, eles bloqueiam a rede, criptografam os dados e impossibilitam o usuário de acessar seu próprio computador. Para ocorrer a liberação do sistema, é necessário pagar uma alta quantia em dinheiro ou, até mesmo, em Bitcoins.

Imagine essa situação em empresas de grande porte! Nelas, os prejuízos com a perda de informação podem ser incalculáveis. Mesmo que os dispositivos tenham um backup, se for realizado de forma incorreta os hackers têm acesso a ele.

Cópias de segurança

Como vimos, um bom backup — ou cópia de segurança — é essencial para garantir a disponibilidade dos dados, caso a base que armazena a informação seja danificada ou roubada.

É importante que as informações sejam mantidas em dispositivos físicos ou em nuvem. Outro ponto essencial é que pelo menos duas cópias sejam feitas e guardadas em locais diferentes da instalação original.

A partir das cópias de segurança, é possível recuperar dados perdidos por acidente ou em função de sinistros, roubos ou sabotagens. Isso pode ser feito em um curto espaço de tempo e praticamente sem alterar a rotina da companhia.

Existem diversos mecanismos para proteger sistemas do ataque de pessoas mal-intencionadas. A forma de investir em segurança da informação varia de acordo com as principais necessidades das empresas. É preciso identificar em quais partes estão as fragilidades que podem virar ponto de acesso para os invasores. Todos os problemas relacionados à perda de dados também devem ser listados.

E se você precisa lidar com o desafio de segurança para grandes volumes de dados, clique aqui e conheça  soluções avançadas para sua empresa. 

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas