Como a Inteligência Artificial se relaciona com a IoT e outras tecnologias?

16 de Abril de 2019 por Stefanini

A transformação digital está moldando novos padrões de comportamento, e a Inteligência Artificial (IA) é uma parte importante desse processo. É através dela e de outras tecnologias em desenvolvimento que dispositivos se conectam entre si, modificando e simplificando a nossa forma de realizar tarefas de rotina. Exemplo disso é a previsão de trânsito, por exemplo, que aparece na tela do celular logo de manhã avisando qual é o melhor trajeto até o trabalho.

Inovações desse tipo só foram possíveis a partir de muitos estudos e da junção de várias vertentes de IA, como o processamento de linguagem natural, o Big Data e a Internet das Coisas.

Neste artigo, mostraremos como esse conceito se relaciona a outras tecnologias para mudar os padrões de atividades diárias. Além disso, explicaremos como as empresas aproveitam dados para crescer e melhorar os seus serviços e quais são os principais desafios de segurança que os negócios precisam superar com essa aplicação. Confira!

O que é Inteligência Artificial?

Esse é um ramo de tecnologia que tem como objetivo simular a capacidade de pensamento humano. Isto é, as máquinas são programadas com algoritmos que aprendem e se modificam de acordo com os dados analisados e, a partir disso, conseguem “pensar” de maneira lógica.

A IA é conhecida também como aprendizagem de máquina, pois, com base nela, os dispositivos conseguem se adaptar de acordo com os dados que recebem. Esse processo diverge diretamente do sistema de computadores comuns, que seguem sempre os mesmos comandos lógicos.

O avanço desse conceito permitiu aplicações já rotineiras, como o reconhecimento facial e de voz e o processamento de textos.

Aprofundaremos a leitura sobre a Inteligência Artificial conhecendo, a seguir, três importantes vertentes que utilizam essa tecnologia: processamento de linguagem natural, Big Data e Internet das Coisas.

Processamento de linguagem natural

Começamos com um braço da tecnologia artificial que se dedica a traduzir linguagens humanas para a máquina. Muito além da transcrição de voz por palavras, o processamento de linguagem natural também estuda outros detalhes do diálogo humano, como o tom de voz, o duplo sentido nas palavras, entre outros aspectos que envolvem a diversidade da linguagem natural.

Esse processamento linguístico se dá com a análise de grandes volumes de dados de voz, em meio ao qual as máquinas de inteligência virtual aprendem a identificar padrões vocabulares, sotaques, expressões com duplo sentido, tonalidades e outras propriedades de uma fala.

Big Data

Agora, passamos para um recurso focado na descrição da enorme quantidade de dados que são gerados pelas tecnologias atuais. Na maioria das vezes, eles são desestruturados e, à primeira vista, não fazem sentido.

Como já se sabia da importância dos dados para a obtenção de informação, muitas empresas começaram a coletar referências sobre suas rotinas e usuários. Porém, extrair conhecimentos úteis sem a inteligência artificial pode ser demorado em alguns casos, o que seria contraproducente.  

A internet facilitou o recolhimento desses dados e, hoje, o recurso do Big Data é utilizado para transformá-los em informações de valor sobre o comportamento de potenciais consumidores, a análise de processos e a jornada de compras. 

Hoje, a principal vantagem de utilizar IA na captação de informações em Big Data é conseguir identificar insights e padrões com maior rapidez que a análise humana. Diminuir o tempo gasto nesse procedimento é crucial para garantir vantagens competitivas a qualquer negócio.

Internet das Coisas

Por fim, falaremos sobre a Internet of Things (IoT) ou Internet das Coisas. Esse é o termo criado para explicar o fato de vários objetos usados no cotidiano estarem conectados através da internet, gerando dados e facilitando tarefas cotidianas.

Além de ser um importante recurso de coleta de informações em Big Data, ela permite que eletrodomésticos, acessórios, câmeras, telefones e muito mais se conectem à rede para facilitar a nossa vida.

Por exemplo, sistemas de segurança residencial que alertam os moradores em tempo real, via smartphone, em caso de arrombamento e invasão, são formas de IoT. 

Outra aplicação possível é também a dos relógios de pulso que medem a quantidade de passos no dia, a frequência cardíaca e tantos outros dados sobre a qualidade de vida e a saúde do usuário.

Por que essas três tecnologias são chamadas de pilares da inovação?

A IoT permite a obtenção de dados sobre tendências humanas que, antes, mal imaginávamos que seriam possíveis; são informações genéricas sobre comportamentos que formam o volume de dados conhecido por Big Data.

É difícil traduzir todo esse acúmulo com métodos tradicionais, porque, além da grande quantidade, é difícil adivinhar quais informações serão encontradas, e aí entra o processo de linguagem natural.

Combinando essas vertentes, o computador se molda de acordo com as informações que encontra. Então, ao longo do processo, ele se transforma junto dos resultados entregues, através do aprendizado de máquina.

Esse processo de geração e análise de dados e criação de insights pode ser aproveitado por diversos setores, como indústria, saúde, agronegócio, comércio e transporte, e até mesmo por serviços públicos.

Quais são os desafios das inovações perante as políticas de segurança?

Um dos maiores obstáculos é a gestão dos dados coletados, em especial quando há possibilidade de identificar as pessoas. Normalmente, eles são armazenados em nuvens e são suscetíveis a ataques e vazamentos.

Hoje, a segurança de dados é um fator primordial para que a utilização desses conceitos seja possível, pois qualquer empresa que explore IA e outras tecnologias do segmento está sujeita a punições em caso de falhas de que exponham os usuários. Por isso, investir em proteção de dados é um fator que não pode ser desconsiderado. Cada vez mais, grandes organizações entendem a importância de aplicar boas práticas para a prevenção de fraudes.

A lista de melhorias que podemos alcançar utilizando a Inteligência Artificial e outras tecnologias é enorme. É indispensável mencionar que essa área está em plena transformação, logo, ainda não se sabe qual é o máximo potencial dos recursos desenvolvidos até o momento. Ou seja, ainda podemos esperar muitos mais inovações e conceitos nos próximos tempos, tornando-se indispensável que as empresas acompanhem os processos para se manterem competitivas.

A IA já é utilizada em diversos setores para a análise de tendências dos consumidores, visando melhorar os processos corporativos e a atração de clientes. Aproveite a visita e aprenda ainda mais lendo nosso post que explica como a Inteliência Artificial transforma negócios

Compartilhe:
Veja mais sobre inteligencia_artificial iot

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas