Inteligência Artificial nos setores da economia: entenda as funcionalidades

28 de Março de 2019 por Stefanini

Quando pensamos na nova revolução da TI, o mantra "inovar ou morrer" nunca foi tão verdadeiro para as organizações, de qualquer porte ou segmento.

Nos setores da economia, a Inteligência Artificial jamais esteve tão presente! Agora, ela permite a oferta de produtos ou serviços com uma maior personalização aos clientes, auxilia na automatização de processos e, quando implementada de acordo com as melhores práticas, consegue provocar uma total desconstrução da maneira como os setores trabalham hoje em dia.

Os verdadeiros pioneiros estão repensando radicalmente a natureza do trabalho a fim de maximizar o valor dos seres humanos e das máquinas. Portanto, descreveremos aqui você como a IA tem modificado diversos setores da economia. Também explicaremos seu conceito e como ela pode ajudar sua organização. Vamos lá?

O que é e como funciona a Inteligência Artificial?

Há diversos conceitos, em especial acadêmicos, de Inteligência Artificial (IA). Mas podemos dizer que se trata de um aprendizado, por meio da análise de dados, para ajudar na tomada de decisão de uma forma extremamente precisa. Esqueça a ideia de que IA é a substituição do homem pela máquina.

Ela pode complementar as habilidades das pessoas e expandir suas capacidades. Também permite que os seres humanos aprendam a partir de feedbacks exatos e lidem com a complexidade e abundância dos dados armazenados com mais eficiência.

A IA desempenha um papel importante ao possibilitar essa mudança sistêmica. Por isso, também pode ser vista como um subconjunto das tecnologias que permitem que a emergente era da Quarta Revolução Industrial desempenhe um papel crucial.

Um número crescente de organizações ― de startups a grandes corporações ― estão explorando a IA para criar oportunidades e enfrentar alguns dos desafios mais importantes do mundo.

Qual é a história da Inteligência Artificial?

Durante a Segunda Guerra Mundial, o cientista de computação Alan Turing trabalhou para o governo americano, para decifrar o código "Enigma", usado pelas forças alemãs para enviar mensagens com segurança. Alan Turing e sua equipe criaram a máquina Bombe, que foi usada para decifrar as mensagens da Enigma.

Essa foi a base para o Machine Learning ― aprendizado de máquina. Segundo Turing, uma máquina que conseguisse conversar com humanos sem que eles soubessem que é uma máquina ganharia o "jogo da imitação" e poderia ser considerada "inteligente". Essa ideia lançou um dos maiores desafios da computação — e ainda não chegamos lá.

Mais de 70 anos se passaram e os cientistas da computação descobriram que era muito difícil criar inteligência nas máquinas. Para ter sucesso, os sistemas exigiam o processamento de uma enorme quantidade de dados.

Nos últimos anos, com a ajuda da transformação digital, finalmente temos a infraestrutura, plataformas e sistemas necessários para começar a desenvolver com sucesso a IA nos setores da economia.

Mas, afinal, o que realmente está mudando?

Segundo relatório da Deloitte, foi constatado que as implementações estão dramaticamente aceleradas nas áreas de automação, robótica e Inteligência Artificial. Entre os entrevistados, 41% classificaram a IA como muito importante.

Quase metade dos entrevistados disseram que suas organizações estão profundamente envolvidas: 24% usam IA para realizar tarefas de rotina, 16% para aumentar as habilidades humanas e 7% para se reestruturar por inteiro.

Mostraremos então algumas das modificações alcançadas na gestão empresarial.

Recursos Humanos

Quando se gasta muito tempo debatendo como a IA pode substituir funções, é fácil esquecer que essas mesmas tecnologias têm um grande papel a desempenhar na busca e retenção dos melhores colaboradores.

A IA oferece uma série de novos recursos para o RH, como:

decodificação de entrevistas em vídeo para determinar habilidades cognitivas;

  • identificação de opções profissionais e de perfil;

  • melhorias no processo de feedbacks;

  • treinamento de gerentes para melhorar suas habilidades de liderança.

    Além do recrutamento, reciclagem e retenção de funcionários, ela também pode trazer às equipes de RH a oportunidade de oferecer um serviço de atendimento personalizado para cada funcionário em suas organizações — o que, de outra forma, não seria viável.

    Marketing

    As indústrias de consumo, como o varejo, tendem a ver mais potencial de aplicativos no marketing e vendas, porque as interações frequentes e digitais entre as empresas e os clientes geram conjuntos de dados maiores.

    O aprendizado de máquina está sendo usado para coisas como precificação dinâmica, que analisa os padrões de dados de um cliente e prevê o que eles provavelmente estarão dispostos a pagar, e sua receptividade a ofertas especiais. Isso permite que as empresas direcionem com mais precisão e calculem o nível exato de desconto necessário (ou não necessário) para obter uma venda.

    Essa dinâmica em tempo real se chama segmentação dinâmica: uma aplicação da IA que leva em conta o fato de que os comportamentos dos clientes raramente são fixos ou imutáveis, e que as pessoas podem assumir diferentes personas, em diferentes momentos, por diferentes razões.

    Medicina

    A saúde é um setor no qual os sistemas cognitivos têm infinitas possibilidades, sendo utilizada por inovadores da área de saúde para:

    • prever doenças;
    • identificar grupos de pacientes de alto risco;
    • automatizar testes de diagnóstico;
    • aumentar a precisão do tratamento.

    Ele também pode ser usado para melhorar formulações de medicamentos e análises de DNA que podem impactar positivamente a qualidade das vidas humanas.

    Um exemplo bastante conhecido é o sistema Watson, da IBM, que realizou um piloto no hospital Memorial Sloan Kettering, em Nova York, considerado centro de referência ao câncer. O sistema foi alimentado com informações de 25 milhões de artigos acadêmicos sobre a doença.

    Em 99% dos casos, o sistema Watson conseguiu o mesmo diagnóstico que os médicos. E, em 30% dos casos, a recomendação do Watson foi ainda melhor ― os médicos se esqueceram de diversos estudos.

    Educação

    O mundo acadêmico está se tornando personalizado graças à IA. Você já observou como a Netflix é diferente para cada usuário? A mesma tecnologia está sendo utilizada na área da educação.

    Professores não serão substituídos, mas terão condições de um desempenho muito melhor, fornecendo personalização para cada aluno. A IA consegue enviar tarefas exclusivas em sala de aula, garantindo que todos consigam atingir o melhor aprendizado.

    A tecnologia torna possível o ensino de qualquer matéria, em qualquer localização demográfica e na hora que o aluno preferir. Porém, talvez a maior revolução esteja na Indústria. Acompanhe um exemplo, abaixo!

    Indústria do petróleo

    Sendo um dos maiores segmentos industriais, o setor de petróleo segue explorando a IA em diversos processos.

    Com essa utilização, grandes corporações conseguem provisionar antecipadamente as operações de rastreio para:

    determinar a hora exata da saída do porto;

  • verificar para onde estão indo;

  • a quantidade exata de petróleo transportado.

    Isso envolve a fusão das principais capacidades cognitivas com recuperação reativa, gerenciamento de ativos, conformidade de regras, diagnósticos e prognósticos para garantir uma operação autônoma perfeita.

    O valor que um sistema de IA pode trazer para este mercado é tremendo. Por exemplo, a aplicação de Machine Learning na perfuração, em que são coletadas informações como: vibrações sísmicas, gradientes térmicos, permeabilidade de estratos e diferenciais de pressão.

    Quais são as vantagens da Inteligência Artificial nos setores da economia?

    Os benefícios da IA são diversos, mas podemos salientar alguns pontos importantes, como:

    maior geração de renda, devido à velocidade e ao maior controle dos processos;

  • reduzir os custos, ao diminuir o tempo de serviço;

  • otimizar os processos, prevendo e mitigando erro humano;

  • incentivar maior acesso a dados para pesquisadores sem comprometer a privacidade pessoal dos usuários;

  • promover novos modelos de educação digital e desenvolvimento da força de trabalho de IA;

  • manter mecanismos de supervisão e controle humano;

  • observar e alterar qualquer comportamento malicioso da IA ao promover a segurança cibernética.

    Vimos aqui que a IA deixou de ser uma visão futurista para estar presente no agora, sendo integrada e implantada com sucesso em diversas empresas. Além do que descrevemos, ainda existem inúmeros exemplos em que a IA anda causando impacto no mundo, já que ela aumenta as capacidades humanas de maneira significativa.

    Esperamos que este artigo tenha ajudado você a entender um pouco mais sobre Inteligência Artificial nos setores da economia! Aproveite e continue com a visita em nosso blog, aprendendo quais são os desafios e oportunidades em cibersegurança para 2019.

    ebook

    Inteligência artificial no autoatendimento

    e-book
    Baixe nosso E-book
    Compartilhe:
    Veja mais sobre inteligencia_artificial

    Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas