Os 7 erros de segurança da informação que sua empresa jamais deve cometer

15 de Fevereiro de 2019 por Stefanini

Na era digital, proteger os dados e evitar os erros de segurança da informação é tão importante quanto cuidar da propriedade física da organização. Portanto, independentemente do tamanho da empresa, esse cuidado é fundamental para um negócio bem-sucedido e lucrativo.

Para afastar possíveis cibercriminosos, é necessário aliar políticas de segurança de rede com sistemas de proteção. Além disso, é importante fazer o monitoramento frequente dessas ações para garantir que a segurança não está desatualizada.

Pensando nisso, preparamos este artigo para você conhecer os principais erros de segurança da informação que a sua empresa não deve cometer. Boa leitura!

1. Erros de procedimento interno

Infelizmente, não existe uma solução universal para os diversos problemas de segurança cibernética em todas as companhias e em todos os setores. Por isso, é importante aplicar um conjunto de recursos de acordo com as necessidades. O objetivo é minimizar o risco que existe em um crescente ambiente de ameaças.

Nesse sentido, manter desatualizados os processos de gestão da segurança da informação ou permanecer com os sistemas mal-estruturados são atitudes capazes de gerar vulnerabilidades que levam a perdas de dados importantes.

Essas fragilidades se manifestam em diversos âmbitos, como nos softwares, nos hardwares ou nas equipes despreparadas para enfrentar as diversas ameaças que se renovam a cada dia.

2. Lembretes de senha

Embora pareça um erro de segurança da informação primário para uma organização que se preocupa com a questão, a quebra na proteção por causa de simples lembretes de senhas é uma falha que toda empresadeve evitar.

Por mais eficiente e robusto que um sistema seja, de nada adianta o investimento em segurança se o usuário não memorizar suas senhas de acesso, deixando-as expostas em uma nota adesiva colada no monitor. Essa atitude pode colocar em risco toda a integridade dos dados, além de tornar inútil qualquer cuidado e investimento adotado para que problemas graves não aconteçam.

Uma análise das ameaças enfrentadas pelas empresas e publicada pela Forbes mostrou como o comportamento humano ainda é um dos grandes responsáveis pelas falhas na segurança. A investigação revelou que a ação dos cibercriminosos muitas vezes se baseia na interação dos usuários.

3. Falta de política de segurança

Os problemas relacionados com as políticas de segurança podem causar grandes falhas na proteção dos dados. Estratégias de segurança e compliance da informação mal-implantadas desperdiçam recursos e ainda podem permitir rupturas das bases dos sistemas.

Nesse cenário, a política de segurança precisa ser bastante abrangente, de modo a englobar todos os setores e colaboradores. Dessa forma, é possível estabelecer um modelo de cuidados básicos que será conhecido e aplicado por todos de maneira adequada.

É importante também que essa organização seja adaptada para cada profissional. Pessoas que lidam diretamente com TI, por exemplo, têm intenso acesso aos sistemas da companhia e precisam de orientações detalhadas, já que o trabalho gera mais riscos.

4. Falta de controle dos usuários

A falta de um controle minucioso do acesso dos usuários aos diversos níveis de informação usados no dia a dia das companhias é outro erro grave. Ele deixa a empresa exposta a riscos consideráveis de invasões e quebras de sigilo.

Infelizmente, muitas organizações ainda não têm esse domínio da segurança. Cada tipo de negóciotrabalha com dados distintos, os quais exigem níveis de proteção diferentes. Por esse motivo, é necessário desenvolver um padrão de controle de acesso completo o suficiente para manter as permissões aos pontos importantes apenas para quem de fato precisa.

A lógica é: quanto menos usuários têm acesso às informações sensíveis, menores são os problemas com a segurança. Um controle categórico também ajuda a evitar entradas suspeitas, que podem causar a quebra da integridade dos dados.

5. Falta de atualização

Manter os sistemas da empresa atualizados é fundamental para barrar os ataques cada vez mais evoluídos dos criminosos. Novas ameaças surgem todos os dias, e manter equipamentos defasados significa dar brechas que podem ser facilmente exploradas por pessoas mal-intencionadas.

Essa atualização não deve se restringir aos softwares utilizados pela companhia. O pessoal responsável pela segurança da informação também deve estar inteirado das novidades e possibilidades de atuação dos malwares.

Dessa forma, é importante que as equipes estejam atualizadas, capacitadas e treinadas para enfrentar as novas ameaças. A infraestrutura da empresa precisa estar alinhada aos novos padrões de risco.

6. Falha em backup

Mesmo usando serviços que garantam transações mais seguras e eficientes, servidores podem ficar indisponíveis ou ser invadidos, além de outros problemas que podem ocorrer a qualquer momento. Afinal, nem mesmo as maiores corporações estão imunes às falhas.

Por isso, é importante manter um backup e um bom plano de contingência caso alguma adversidade ocorra. A inexistência deles também está entre os erros básicos de segurança dos dados cometidos pelas companhias.

O backup permite que as informações sejam recuperadas em caso de perdas. O processo é rápido e a migração pode ser feita para a nuvem, o que afeta pouco a continuidade das operações. Já o plano de contingência mostra para os colaboradores como proceder em caso de falhas operacionais ou técnicas.

7. Falta de treinamento

A falta de treinamento das equipes também está entre os problemas de segurança da informação que podem ser facilmente corrigidos. Para isso, é preciso entender que a ausência de capacitação acerca da utilização dos sistemas traz sérias consequências para a organização.

Os ERPs, por exemplo, são soluções computacionais que contêm informações sigilosas e estratégicas, como dados financeiros. O mau uso desses softwares pode colocar o negócio em risco. Portanto, é importante que apenas profissionais habilitados utilizem o recurso.

Para resolver essa questão, a empresa pode investir em cursos in company, que são realizados por profissionais capacitados e na própria instituição. Eles são preparados de acordo com a necessidade do negócio.

É fundamental tratar os erros de segurança da informação com a importância que eles têm. O assunto deve ser exposto de forma a conscientizar a equipe a manter todos os dados protegidos. Essa atitude garante a integridade do negócio, reduz custos e cria mais vantagens competitivas.

Achou nosso artigo relevante? Então, compartilhe nas suas redes sociais e leve esse conhecimento aos seus contatos!

Compartilhe:

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas