Entenda como a Internet das Coisas está contribuindo para a disseminação da Indústria 4.0

21 de Janeiro de 2019 por Stefanini

A Indústria 4.0, ou 4ª Revolução Industrial, é marcada pela eliminação de barreiras entre o físico e o digital e já promove grandes mudanças no mundo corporativo. Dentre as tecnologias envolvidas nessas transformações, a Internet das Coisas (IoT) vem se destacando no mercado nacional e mundial.

Estima-se que cerca de 10 bilhões de "coisas" estarão conectadas à internet em 2019. Essas "coisas" são objetos comuns, como utensílios domésticos, máquinas de vendas, motores e outros. Os objetos e equipamentos conectados serão capazes de capturar, processar e transferir dados pela rede, além de utilizá-los de forma inteligente para ajudar o cotidiano de pessoas e empresas.

Com o rápido desenvolvimento da IoT, é importante ficar atento às inovações do mercado na indústria. Pensando nisso, criamos este texto para apresentar a importância da Internet das Coisas na disseminação da Indústria 4.0, bem como algumas de suas aplicações no setor industrial. Vamos lá?

Importância da Internet das Coisas para a Indústria 4.0.

Na Indústria 4.0, um dos principais ativos estratégicos é a informação. Com o IoT, os próprios equipamentos são capazes de capturar, processar, transferir e fazer uso inteligente dos dados relacionados à produção, de forma constante e automatizada.

Movidas por esse diferencial competitivo, as empresas vêm aumentando o investimento em Internet das Coisas industrial nos últimos anos. A tendência é continuar crescendo, consolidando cada vez mais essa inovação e gerando melhores oportunidades e aplicações.

Veja alguns números:

  • atualmente, 127 novos dispositivos são conectados à internet a cada segundo (McKinsey);
  • metade dos investimentos em TI em 2019 será realizada na terceira plataforma, inclusive em Internet das Coisas (IDC);
  • em 2020, empresas investirão cerca de $ 70 bilhões em soluções de IoT (Business Insider);
  • haverá 4 dispositivos conectados à internet para cada pessoa em 2020 (Gartner);
  • 50% do PIB da América Latina será baseado em economia digital em 2022 (IDC).

Esses dados revelam o crescimento exponencial da Internet das Coisas na Indústria 4.0. Para aproveitar essas oportunidades e transformações na tecnologia, é importante conhecer maneiras de aplicar IoT na sua empresa. Acompanhe a seguir.

Aplicações de Internet das Coisas na Indústria 4.0

Fábrica conectada

A principal oportunidade de aplicação de IoT na Indústria 4.0 envolve a integração de todos os sistemas industriais, criando uma fábrica conectada e inteligente. Sensores capturam dados de toda a empresa, permitindo aos gestores o acesso remoto e integral às informações de cada unidade.

Nesse cenário, há um maior aproveitamento dos processos automatizados, facilitando o gerenciamento e a otimização do fluxo de produção. Além disso, os próprios equipamentos conectados passam a reportar e prevenir problemas, sem necessidade de intervenção humana.

Por exemplo, ao alcançar um nível crítico de tinta, uma impressora pode solicitar automaticamente uma reposição, diretamente com o fornecedor. Ou uma máquina pode informar seu fabricante sobre um risco de falha, prevenindo, assim, uma interrupção na produção.

Monitoramento do fluxo de produção

O desempenho de toda a linha de produção pode ser monitorado praticamente em tempo real com a implantação de equipamentos digitais inteligentes. O acompanhamento pode cobrir a cadeia produtiva inteira, desde a obtenção de matéria-prima até o empacotamento e a distribuição dos produtos finais.

A análise desses dados fornece base para a otimização do fluxo de produção, ajustando operações e identificando gargalos nos processos. Com isso, é possível diminuir os riscos operacionais, bem como reduzir os custos relacionados.

Gerenciamento de estoque

A Internet das Coisas também pode ser aplicada para otimização de controle de estoques. É possível adotar sensores ou etiquetas RFID a fim de coletar dados sobre a movimentação de produtos e materiais em armazéns e depósitos.

Esse processo permite identificar as quantidades ideais para compra de materiais, reduzindo os custos de aquisição e armazenamento. Além disso, os sensores indicam quando deve ocorrer a reposição de estoque, garantindo a produção e melhorando a relação entre a empresa e seus parceiros e fornecedores. 

Segurança e proteção individual

Câmeras e sensores são tecnologias consolidadas no que se refere à segurança na Indústria 4.0. A Internet das Coisas, porém, amplia as funcionalidades desses equipamentos, criando um sistema integrado de monitoramento inteligente.

Os dados e imagens capturados são processados por sistemas especializados, que constatam atitudes suspeitas ou perigosas e executam ações de proteção e prevenção automatizadas. Por exemplo, o sistema pode detectar um colaborador sem equipamento de proteção individual e enviar um alerta para ele. Também é possível identificar uma situação com risco de acidente, evitando que ele ocorra.

Além disso, os aparelhos conectados auxiliam ainda na proteção individual. Uma máquina com superaquecimento ou mau funcionamento pode se desligar e informar ao fabricante que precisa receber manutenção. Ou sensores podem identificar vazamentos tóxicos e acionar sistemas e serviços de emergência automaticamente.

Tudo isso diminui as taxas de lesões e doenças nos colaboradores, bem como o número de acidentes com equipamentos e veículos. Também há redução no volume de interrupções da produção, nas perdas ou furtos de recursos e nos danos à propriedade industrial.

Controle de qualidade

Com o monitoramento do fluxo de produção, é possível monitorar também a qualidade durante toda a cadeia produtiva. Dados como a composição da matéria-prima, a temperatura dos ambientes de trabalho, os desperdícios e o impacto dos transportes são utilizados para entender suas influências sobre a qualidade do produto final.

Além disso, a IoT pode ser usada para obter informações sobre as impressões dos usuários ao utilizar o produto. A análise desses dados ajuda a identificar e corrigir problemas de qualidade que não puderam ser encontrados durante a produção.

Gêmeos digitais

Os gêmeos digitais são réplicas computadorizadas de produtos que estão sendo desenvolvidos em uma indústria. Os dados coletados são usados para copiar virtualmente todo o fluxo de produção, com as informações de entrada, os procedimentos internos e o item resultante de cada etapa.

A réplica digital permite a comparação do resultado obtido com o resultado esperado de cada fase da linha de produção. É possível avaliar a eficiência e a precisão da cadeia produtiva. O objetivo é identificar e corrigir pontos de falha e gargalos que prejudicam os produtos, geram atrasos e aumentam os custos operacionais.

A Internet das Coisas, sem dúvida, está impulsionando as rápidas transformações da 4ª Revolução Industrial. As empresas que não explorarem as oportunidades que essa tecnologia oferece, insistindo em antigos modelos de negócio, tendem a perder espaço no mercado de forma gradativa.

Quer saber mais sobre como levar a Internet das Coisas e a 4ª Revolução Industrial para a sua companhia? Então leia agora mesmo nosso texto "Características da Indústria 4.0: quais eu devo inserir na empresa?" e aprenda mais sobre o assunto!

Compartilhe:
Veja mais sobre industria_4_0 iot

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas

Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível. Ao continuar a navegar no site, você concorda com esse uso. Para mais informações sobre como usamos cookies, veja nossasPoliticas de Privacidade.