Cultura Ágil: veja a importância da transformação digital completa

07 de Janeiro de 2022 por Stefanini

Os maiores desafios de uma empresa para a transformação digital são culturais. Apesar das organizações lançarem mão de diversas técnicas para otimizar esse processo, elas não conseguem encontrar uma maneira de criar a mentalidade ideal para que ele se desenvolva, nem mesmo em sua alta gestão.

Empregar a cultura ágil como pilar filosófico para essa mudança de paradigma se encaixa perfeitamente nos ideais do trabalho na era tecnológica. Por isso descubra, neste artigo, qual é a importância dela para completar essa transição. Boa leitura!

Como é o processo de transformação digital?

A transformação digital é bem mais do que investir em tecnologias como meios para realizar as atividades empresariais. Não se trata apenas de digitalizar a execução das tarefas e desenvolver ambientes virtuais, ela representa uma revisão de todo o funcionamento da organização.

Para ser completa, uma mudança no comportamento de toda a equipe precisa acontecer, criando uma cultura mais inteligente, adaptável e aberta à inovação. Isso depende muito mais de reestruturar dinâmicas de trabalho e revisar os conceitos fundamentais da gestão, que de utilizar ferramentas modernas ou rever práticas e processos organizacionais.

O que pode impedir o sucesso dessa transformação?

Muitas empresas não estão conseguindo realizar a transformação digital de forma eficiente, porque focam somente  na adoção de novas tecnologias, sem considerar o desenvolvimento cultural que deve acompanhar essa mudança.

Situações em que soluções são inseridas no dia a dia do negócio sem serem compatíveis com a dinâmica aplicada até aquele momento ou com mentalidade da equipe são comuns. Algumas vezes, essas ferramentas são implementadas sem preparar as pessoas para o seu uso.

Por outro lado, colaboradores e gestores pouco adaptáveis reagem com desconfiança ou pouca disposição diante do novo. Definitivamente, o que impede o sucesso desse processo é o próprio “comportamento” organizacional, que pode estar limitando o seu andamento.

Nesse sentido, a chave para alcançar os melhores resultados, é acompanhar a renovação tecnológica por uma forma colaborativa de trabalho, com acordos explícitos e revisáveis, onde as competências sejam reconhecidas, muito além de cargos e posições, focando na identificação de problemas, evitando-se a disputa da solução. Focar na identificação do problema é o primeiro grande passo para não restringir as hipóteses de solução, o que é um excelente terreno para o aparecimento orgânico da inovação. É aqui que a cultura ágil pode ajudar.

Qual a importância da cultura ágil para uma transformação digital completa?

Realizar a transformação digital requer adaptabilidade de todos os envolvidos. Do ponto de vista tecnológico e da estrutura operacional de trabalho, é preciso acomodar não novos processos, mas os processos necessários. Já quanto à estrutura de poder, a forma como as decisões são tomadas deve abandonar o modelo de comando e controle, dando lugar para a inteligência coletiva, o que não significa falta de responsabilidade ou de pragmatismo racionalizado.

Isso somente é possível quando lideranças e equipes estão abertas à mudança constante, vendo-a como uma forma de progresso. A cultura ágil ajuda a construir essa mentalidade porque seu objetivo é promover a melhoria contínua, qualificando a execução das atividades e promovendo flexibilidade, isto porque há a exposição explícita de objetivos e propósitos. Mudanças são respostas em forma de ajustes para o atingimento dos objetivos organizacionais, especialmente quando até mesmo os objetivos organizacionais podem mudar.

Nesse caso, os valores e princípios ágeis estimulam a criação de uma estrutura operacional centrada na colaboração constante. Como consequência, o impacto no comportamento da organização é mais amplo, permitindo que a empresa passe a evoluir continuamente e responda com velocidade ao mercado, em especial, às necessidades de seus clientes.

Somente a partir dessa nova abordagem é que o negócio poderá obter resultados positivos consistentes, bem como superar a resistência das pessoas, de todos os níveis da organização, ao novo, abraçando plenamente a transformação digital.

A importância do C-Level na cultura ágil nas empresas?

Reconhecendo que temos um mercado tão concorrido quanto imprevisível, a colaboração do C-level na implementação dos métodos ágeis é simplesmente fundamental.

São os líderes sêniores os responsáveis pela adoção de iniciativas estratégicas nas empresas e que, consequentemente, geram impactos a todos os envolvidos, em especial aos seus clientes, por isso é importante que reconheçam a mudança necessária para a rápida resposta adaptativa, da estratégia à operação.

Como em tudo que envolve a filosofia do negócio, cabe a esses tomadores de decisão promover o propósito dessa transição de longo prazo. Assim, para que eles se convençam que essa é a abordagem ideal, é interessante que eles conheçam os valores e princípios do manifesto ágil, percebendo como eles incentivam adaptabilidade, experimentação, melhoria contínua e inovação. 

Mais que uma adoção, uma mudança de cultura?

Como um “novo” conjunto de valores e princípios, esse conjunto deve sustentar propósitos claros. Toda mudança requer que os benefícios que ela traz sejam explícitos e validados todo o tempo, uma vez que mudar sempre gera o custo da mudança. Esse é um processo complexo, que exige construir uma mentalidade a partir das interações entre as pessoas, a partir de seus objetivos e propósitos comuns, tudo isso suportado por muita tecnologia. Veja algumas dicas de como fazer isso! 

Estímulo a estruturas operacionais adaptativas (Plásticas)

Estruturas hierárquicas, mesmo as mais “achatadas”, ainda terão uma grande estrada a percorrer nas organizações. O que se busca quanto à rápida capacidade de resposta e adaptação é que tenhamos estruturas OPERACIONAIS baseadas em competências e responsabilidades explícitas, fortemente calcadas em modelos de revisão e validação, fomentando e precipitando a rápida adaptação e ajuste. O aparecimento de domínios de conhecimento tende a ser incentivado e lideranças emergentes, baseadas nesse conhecimento e nos impactos que gerem como resultado na operação, passam a ser reconhecidas.

Essas estruturas OPERACIONAIS são constituídas pelas competências necessárias para o atingimento dos objetivos organizacionais e seus propósitos, e tudo isso deve ser sustentado pelo tripé “Transparência”, “Inspeção” e “Adaptabilidade”.

Crie um ambiente adequado 

Quando se fala em ambiente de trabalho no contexto da cultura ágil, não se trata dos espaços ocupados e sim da percepção do ambiente psicológico seguro. Dois aspectos contribuem para a sua adequação: comunicação e colaboração. A clareza e a fluidez nessas pontes são preponderantes para o progresso da transformação comportamental fundamental.

Conte com a equipe na totalidade

Enquanto a segmentação de atividades é uma característica dos modelos tradicionais de gestão, uma empresa ágil horizontaliza sua hierarquia, dividindo a equipe de acordo com aptidões e distribuindo as responsabilidades com base nisso. Dessa maneira, os talentos são aproveitados como um todo e da forma como mais são úteis para o negócio.

Desenhe a cultura desejada

A partir de um diagnóstico do próprio negócio, pode-se entender quais são os valores e comportamentos necessários para que a transformação digital funcione, estimulando o comportamento ideal e traçar planos para que ele se torne realidade, desenhando a cultura a alcançar.

Fortaleça as lideranças

O comportamento dos líderes e a flexibilidade deles diante de um novo modelo de responsabilidades, com decisões compartilhadas, é um fator crítico para o sucesso da cultura ágil. 

A fim de que eles não sintam que estão perdendo poder e adotem uma postura colaborativa, ouvindo aos profissionais e respeitando as decisões recomendadas por eles, é essencial fortalecê-los como peças fundamentais do processo.

Faça parcerias

As parcerias são uma maneira da empresa encontrar soluções que impulsionam a inovação, implementá-las e utilizar a tecnologia adequada para sua realidade. Um bom exemplo é a Stefanini, que oferece todo o suporte para o desenvolvimento ágil e a fim de facilitar a transformação digital do negócio.

Focar somente nos aspectos tecnológicos da transformação digital pode estar impedindo o sucesso desse processo. Para resolver isso, implementar uma cultura ágil mais do que contribui nesse sentido, na verdade, ela faz toda a diferença para que essa mudança seja completa e gere bons resultados. 

Para garantir que tudo ocorra da melhor forma possível em seu negócio, conte com a Stefanini

Compartilhe:

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas