Confira quais são os aspectos econômicos da Indústria 4.0

16 de Maio de 2019 por Stefanini

Os impactos sociais e econômicos da transformação digital nos setores produtivos nem sempre são fáceis de identificar no curto prazo. Conhecer o reflexo dessas mudanças, entretanto, é fundamental para saber como se adaptar ao novo mercado.

Hoje, presenciamos uma nova Revolução Industrial, motivada por indústrias de alta tecnologia que transformam toda a lógica de produção e trabalho na manufatura. Na sociedade, os aspectos econômicos da Indústria 4.0 são, aos poucos, identificados e estudados por empreendedores.

Pensando em ajudar você a compreender a Indústria 4.0 e identificar os benefícios gerados por ela, elencamos alguns esclarecimentos sobre o assunto neste artigo. Não deixe de conferir!

O que é Indústria 4.0?

A Indústria 4.0 é composta por um conjunto de tecnologias que, hoje, motivam uma Quarta Revolução Industrial. Na verdade, o termo se refere às mudanças no processo produtivo das empresas, que englobam inovações nas esferas da automação e da tecnologia da informação.

Trata-se, portanto, do surgimento de um novo contexto, em que indústrias se tornam cada vez mais inteligentes, por dominarem sistemas e maquinários de alta performance. Isso, sem dúvida, gera grandes impactos em todos os setores do mercado e transforma a lógica de consumo.

Como funciona a Indústria 4.0?

A Indústria 4.0 propõe um novo sistema de integração e interação de tecnologias a fim de suprir as demandas sociais. Por meio da utilização de sistemas de Big Data, Inteligência Artificial e Internet das Coisas, o objetivo é alcançar a alta performance no mercado e o aumento da autonomia do maquinário e do processamento de dados.

A ideia central desse projeto cada vez mais assumido por empresas é, na verdade, dar um grande salto tecnológico e elevar os princípios da tecnologia à máxima capacidade.

É fácil identificar que na automação, por exemplo, robôs já desempenham funções complexas, antes restritas ao trabalho humano intelectual. Da mesma maneira, a análise de dados é cada vez mais ágil e inteligente, graças à evolução da tecnologia da informação.

Quando ela começou a ser implementada?

Quarta Revolução Industrial teve início em meados de 2010, quando o governo alemão lançou um projeto de alta tecnologia para promover a informatização na manufatura de produtos, devido ao aumento da demanda.

Desde então, as maiores economias do planeta têm incentivado a incorporação dessa nova lógica de produção, tendo em vista os benefícios gerados para o próprio crescimento do país. No Brasil, aos poucos, os aspectos econômicos da Indústria 4.0 são notados e colocados no debate como saída para o desenvolvimento.

Quais são os ganhos econômicos para as empresas?

Eliminação dos trabalhos repetitivos

O desenvolvimento da robótica tem sido eficaz na substituição da mão de obra em atividades repetitivas e que não exigem nenhuma especialização.

Isso permite que as empresas otimizem o trabalho intelectual dos colaboradores e eliminem o desgaste físico que, muitas vezes, é responsável pelo desenvolvimento de doenças ocupacionais na instituição.

Vale lembrar que, de certa forma, esse benefício também reflete na redução de custos com equipamentos de proteção e com políticas de prevenção de problemas com a saúde física do trabalhador.

Transformação do comportamento do consumidor

As novas tecnologias incorporadas pela Indústria 4.0 permitem coletar uma grande quantidade de dados do cliente e integrá-los à produção.

Dessa forma, torna-se possível alinhar as demandas do consumidor e personalizar o produto em larga escala sem aumentar os custos. Isso faz com que a indústria seja muito mais fiel às expectativas do público-alvo.

Afinal, nesse contexto, o cliente passa a desempenhar um papel ativo e importante na organização — o que faz com que a relação entre ele e a empresa seja mais próxima.

Facilidade na tomada de decisões

A digitalização e a conectividade são requisitos fundamentais para a caracterização de uma Indústria 4.0. Por esse motivo, nas organizações que se adaptaram à Quarta Revolução Industrial, é possível notar uma grande quantidade de dados sendo gerados.

Isso permite que o gestor e/ou os sistemas computacionais analisem com maior precisão o contexto produtivo, aumentando a eficiência nas decisões sobre o negócio.

Nesse sentido, o processamento de informações por tecnologias da alta performance também é responsável pela melhoria na gestão do empreendimento.

Aumento da produtividade nos setores

O aumento da produtividade constitui outro aspecto econômico atribuído por essa nova lógica manufatureira. Isso ocorre porque as tecnologias que compõem a Indústria 4.0 contribuem para a melhoria da comunicação entre máquina e funcionário.

A aplicação da robótica nos setores, por exemplo, permite dar autonomia produtiva ao maquinário e, dessa forma, otimizar o tempo de trabalho dos colaboradores.

Vale lembrar que todas essas vantagens contribuem para a melhoria dos indicadores de gestão da empresa e, portanto, para a expansão do negócio no mercado consumidor.

Redução de custos

Adotar a Indústria 4.0 pressupõe, inicialmente, investimento maciço na empresa. Para que os resultados sejam efetivos, é necessário rever processos, modernizar sistemas e modificar a cultura organizacional do negócio. Mas, apesar dos custos iniciais, o retorno financeiro é certo e pode contribuir muito para o desenvolvimento da organização.

Afinal, o gasto com sistemas e maquinários ocorre justamente para otimizar processos e reduzir o tempo de produção. O resultado é, portanto, a diminuição de recursos necessários para a manutenção do funcionamento da empresa.

Amenização de desperdícios

Uma das consequências diretas da adoção da Indústria 4.0 é a amenização de desperdícios. Isso porque a redução de erros e a otimização dos processos, proporcionadas pelo uso das tecnologias, permite aproveitar melhor os recursos.

Além de representar uma maior margem de lucro à organização, entretanto, tal benefício também constitui uma medida sustentável. A escassez de matéria-prima é realidade no século XXI — o que preocupa toda a população, inclusive a consumidora.

São inúmeros os aspectos econômicos da Indústria 4.0, que promete desenvolver as empresas e modificar a lógica produtiva dos setores. Além de atribuir lucratividade às organizações, a Quarta Revolução Industrial também constitui uma saída ao próprio desenvolvimento do país.

Afinal, um cenário de investimento em tecnologias pode atrair mais investidores, gerando emprego para a população e viabilizando a retomada das atividades econômicas.

Gostou do nosso artigo? Então complete a sua leitura e descubra se a transformação digital é modismo ou se é algo fundamental às empresas!

Compartilhe:
Veja mais sobre industria_4_0

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas