Conheça 5 empresas que investem em inteligência artificial

11 de Maio de 2020 por Stefanini

Os impactos da tecnologia sobre a sociedade não podem mais ser ignorados. Segundo a consultoria britânica PwC, empresas que investem em Inteligência Artificial (IA) têm o potencial de injetar na economia global ao redor de US$ 15,7 trilhões até 2030. Destes, US$ 6,6 trilhões se referem apenas ao aumento de produtividade provocado pela robotização total de serviços.

São cifras relevantes e que levam gestores e CEOs (de multinacionais a PMEs) a refletirem sobre o que é possível incorporar em IA sobre a dinâmica de seus processos internos. Desprezar a chegada de um tsunami tecnológico desse porte sobre seus setores é que não seria a melhor das estratégias!

Se, no entanto, conceitos como Big Data, machine learning, impressoras 3D e realidade virtual ainda soam abstratos a você, vale a pena descobrir como os vanguardistas do mercado global estão usando IA para alavancar seu negócio.

Assim, seguem abaixo valiosos cases sobre como algumas das mais importantes empresas que investem em Inteligência Artificial estão lidando com esse recurso de potencial ilimitado. Confira!

1. Oi

Já ouviu falar na Joice? Pois é bom conhecê-la — você vai conversar muito com ela se assinar algum serviço da Oi, a 4ª maior operadora de telefonia móvel do país. A Joice é o recurso de Inteligência Artificial criado pela empresa como parte de sua estratégia de transformação digital para aprimoramento do relacionamento com os clientes.

Já ativa na maioria dos canais de comunicação da operadora (como WhatsApp, Twitter e Messenger), a Joice é responsável pela impressionante marca de 1,5 milhão de atendimentos mensais.

A centralização da Gestão de Relacionamento com o Cliente (CRM) é uma das virtudes que explicam por que a Oi mergulhou tão fortemente na lista das empresas que investem em Inteligência Artificial. Também aponta para a consequente integração da base de dados de interações com os consumidores, com capacidade de aprendizado permanente, de resolução de problemas, além das diferentes interfaces de relacionamento.

Entre as “competências” dessa nova colaboradora digital da empresa de Telecom, estão a possibilidade de agendar visitas técnicas, informar em tempo real a localização do técnico, alertar sobre a iminência do vencimento de faturas, além de ajuda no reparo remoto de TV, internet e telefone fixo. O sucesso de tecnologias como essa evidencia o quanto é necessário investir em IA para se manter atrativo no mercado.

2. Tesla

A fabricante de carros elétricos Tesla ultrapassou a Volkswagen em 2020, tornando-se a 2ª maior montadora de automóveis em valor de mercado do mundo. Mas parece que a ambição da montadora norte-americana vai muito além do preço de suas ações.

Trabalhando já há alguns anos com o desenvolvimento de processadores de IA para seus veículos (no intuito de inaugurar uma nova fase da companhia, a da fabricação de carros autônomos), a Tesla vem se afirmando no mercado como uma das mais importantes empresas que investem em Inteligência Artificial.

Desde 2016, a marca vem desenvolvendo chips de direção autônoma, por meio dos quais será possível até dormir enquanto o veículo (elétrico e pré-programado) leva você ao endereço digitado, sem qualquer estresse nem risco de acidentes de trânsito.

Contudo, nessa corrida tecnológica a Tesla não está sozinha: Google, através da Waymo, e Uber também estão se dedicando intensivamente ao lançamento de um carro 100% autônomo.

3. Google

Aliás, poucas empresas têm tanto know-how para falar sobre Inteligência Artificial quanto a Google, uma das duas marcas mais valiosas do planeta — a outra é a Amazon, sobre a qual falaremos a seguir.

A Google investe pesado em IA desde 2017, quando o Google Fotos, por exemplo, por meio da coleta de dados anonimizados, ajudou a empresa norte-americana a criar uma das mais avançadas tecnologias de reconhecimento facial do planeta.

É a mesma lógica que fez o Gmail entender o que você costuma escrever em seu correio eletrônico e, assim, oferecer sugestões de respostas a cada mensagem recebida. Tudo isso passa por aprendizado de máquina (machine learning), uma das técnicas de IA.

Nesse mesmo sentido, vale a pena citar também a Duplex AI, solução de Inteligência Artificial da Google capaz de fazer reservas em restaurantes por telefone. O comando é simples:

 

“Ei, Google, preciso de uma reserva no restaurante Special Taste, em Nova York”.

 

Você informa o número de pessoas e... pronto, o resto é com ela!

Há ainda estudos mais embrionários sobre uso de Inteligência Artificial para retardar a velhice (caso da Calico, empresa submetida à controladora do Google, a Alphabet Inc.), bem como outros, ligados à automação residencial, a exemplo da Nest Labs.

4. Amazon

A Amazon vocalizou a Inteligência Artificial através da Alexa, um serviço de voz na forma de um pequeno aparelho que lembra nossos antigos rádios-relógios. Todavia, as semelhanças entre os dois dispositivos terminam aqui.

Com um comando vocal rápido, o assistente virtual por voz da Amazon lê as notícias do dia enquanto você toma seu café da manhã, toca suas músicas preferidas, chama seu Uber ou pede aquele prato no iFood para completar o jantar a dois.

Ele também pode ser integrado a outros equipamentos da casa, o que o torna apto a controlar as luzes do ambiente e até mesmo acionar eletrodomésticos. Por essas e por outras razões que a Amazon sempre é lembrada quando o assunto são “empresas que investem em Inteligência Artificial”. Nem poderia ser diferente!

5.  Microsoft

Se você está boquiaberto com o que viu até agora e ainda está processando como essa tempestade de ideias pode se integrar em sua empresa — o que é atualmente possível até mesmo às PMEs, considerando que existem parceiras com expertise em IA que oferecem plataformas sob demanda, no modelo SaaS —, ainda falta ver o que a Microsoft tem a dizer sobre o tema.

A Microsoft anunciou, em 2019, o investimento de US$ 1 bilhão no laboratório norte-americano de Inteligência Artificial OpenAI. Mas com qual objetivo a ex-empresa de Bill Gates busca entrar na seleta lista das que investem em Inteligência Artificial com maior profundidade? A resposta está aqui: para romper com o que já é disruptivo e criar a Inteligência Artificial Geral (AGI).

Trata-se de uma versão avançada do que se conhece no mercado de IA, um verdadeiro “cérebro humano digital”, capaz de raciocinar como um “gênio” e solucionar problemas complexos cujas respostas a humanidade ainda não conseguiu encontrar. Exemplos: como aumentar a eficiência produtiva, erradicar a fome no mundo ou reduzir os impactos climáticos decorrentes das atividades humanas.

Nada mal para quem entrou mais tarde no mercado, certo? O que fica claro com todos esses cases de empresas que investem em Inteligência Artificial é que não haverá, muito em breve, como se manter competitivo no mercado esquivando-se desse tipo de tecnologia.

Assim como a câmera digital dizimou o antigo filme fotográfico e o computador portátil extinguiu as máquinas de escrever, é difícil imaginar uma empresa “analógica” coexistindo com outras, inteiramente digitais e com cérebros eletrônicos nesse nível de potência. Por isso é preciso, desde já, buscar serviços de consultoria para transformação digital.

Por falar em novidades sobre empresas que investem em Inteligência Artificial, já assinou nossa newsletter? Mantenha-se por dentro de tudo o que acontece sobre tecnologias disruptivas nas era dos negócios digitais!

Compartilhe:
Veja mais sobre

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas