5 tecnologias que ajudam na proteção de dados

Nunca foi tão importante se proteger de malwares. Conheça cinco tecnologias fundamentais para proteção de dados e saiba como elas funcionam.

13 de Setembro de 2021 por Stefanini

Assim como as bactérias criam resistência aos antibióticos, os cibercriminosos descobrem como invadir os sistemas de segurança mais sofisticados. É por isso que as empresas precisam continuar investindo em profissionais e tecnologias que ajudem a fortalecer a proteção de dados.

Em seu último relatório de Ameaças Cibernéticas, a SonicWall apontou que no 1° semestre de  2021, o Brasil sofreu cerca de 9 milhões de ataques cibernéticos, perdendo para os Estados Unidos, 227 milhões, Reino Unido, 14 milhões, Alemanha, 11 milhões e África do Sul, 10 milhões.

Pensando nisso, separamos 5 tecnologias fundamentais para assegurar que as informações da sua organização estejam protegidas. Confira!

1. VPN: Rede Virtual Privada

Assim que você acessa a Internet, o seu dispositivo ou endereço de IP, é identificado pela rede pública e os seus dados trafegam abertamente. Assustador, não? É por isso que existem as Redes Virtuais Privadas.

Como o próprio nome diz, as VPNs criam redes privadas em cima de redes públicas, evitando que o IP e as suas informações sejam identificados. É um verdadeiro disfarce de identidades cibernéticas.

A sua presença cresceu bastante durante a pandemia, quando as empresas passaram a funcionar no regime de home office e precisavam contar com novas tecnologias para reforçar a proteção de dados.

Inclusive, uma das VPNs mais utilizadas em trabalho remoto é a Point to Point Tunneling Protocol, em que os dados do usuário são protegidos por uma espécie de túnel. Ela é muito comum, pois se conecta facilmente sem a instalação de hardwares e é compatível com os sistemas Windows, Mac e Linux.

Falando em home office, fizemos um artigo com dicas bem interessantes para pessoas desenvolvedoras que querem aumentar a sua produtividade. Dê uma olhada!

2. Scan de Vulnerabilidades

Um jeito rápido, automático e eficiente de identificar as vulnerabilidades e os riscos de uma rede é por meio do Scan de Vulnerabilidades. Essa ferramenta realiza varreduras externas e internas, além de aquisição ativa e passiva de informações, em busca de brechas de segurança e presença de ameaças.

O Scan de Vulnerabilidades traz inúmeros benefícios para as empresas, como a supervisão da segurança da rede, automatização de tarefas e o desenvolvimento de relatórios mais completos e o auxílio no planejamento estratégico de proteção de dados feito pela equipe de TI.

3. NGAV: Antivírus de próxima geração

Diferente dos antivírus tradicionais, que reagem apenas quando uma ameaça invade um sistema, os antivírus de próxima geração impedem que ela entre no sistema. Ou seja, o primeiro tem uma postura reativa e o segundo, preventiva.

Por meio da inteligência artificial e machine learning, os NGAVs conseguem identificar malwares conhecidos e desconhecidos, de redes abertas, isoladas e virtuais. Na prática, assim que um vírus é detectado, são criados vários desafios para evitar que ele invada o computador — atitude que reduz os riscos e aumenta a proteção dos dados.

Se você quiser saber mais sobre Inteligência Artificial, vale a pena conferir dois filmes sobre o assunto.

4. Modelo de Segurança Zero Trust

Criado pela empresa norte-americana de pesquisa de mercado Forrester, o Modelo de Segurança Zero Trust pressupõe que qualquer usuário ou dispositivo, dentro e fora da rede, pode ser uma ameaça. Em outras palavras, uma empresa não deve confiar em — quase —  ninguém quando o assunto é proteção de dados.

Para que esse modelo funcione, por exemplo, é necessário identificar os dispositivos e os dados que devem ser protegidos e monitorá-los. Também é importante automatizar controles que liberem ou bloqueiem o acesso de um grupo restrito de pessoas para áreas específicas e em determinadas situações.

Dessa forma, em casos de vazamentos de dados, os profissionais de segurança da informação conseguirão detectar em que momento e local essas informações foram roubadas e desenvolver uma solução rápida.

5. Proteção de e-mail

O e-mail é um dos principais alvos de ataques de cibercriminosos, então é essencial que ele não seja deixado de lado e conte com tecnologias que auxiliem na proteção dos dados de seus usuários.

Entre elas estão a filtragem de spam, criptografia de e-mail e recuperação de desastres. Você confere um pouco mais sobre cada uma abaixo:

●     filtragem de spam: automatizar a filtragem de spams evita que e-mails maliciosos cheguem nas caixas de entrada dos colaboradores;

●     criptografia de e-mail: criptografa e protege o corpo da mensagem e os arquivos nela anexados de acessos não autorizados;

●     recuperação de desastres: em casos de roubos de dados, é importante ter um plano de backup para recuperar o que foi perdido.

Com a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados, o uso dessas e de outras tecnologias se torna cada vez mais essencial. Mas esse não é o único motivo. A segurança da informação sempre foi uma área-chave nas empresas, tanto pelo direito de privacidade de cada indivíduo, quanto pelo combate aos ataques e invasões de cibercriminosos.

É por isso que nós da Stefanini estamos em busca de profissionais como você, preocupados com a segurança da informação, para somar no time. Vem participar do nosso banco de talentos!

Compartilhe:
Veja mais sobre proteção de dados

Vamos cocriar, solicite uma proposta dos nossos especialistas

Veja outros serviços capazes de complementar esta solução

testetetetete

testete

tatetadata

teste

tstete

aaaaaaaaaaaaaaaaa

Veja outros serviços capazes de complementar esta solução

Experience

Experience

testetetetete

Cyber Security

Cyber Security

testete

Machine Intelligence

Machine Intelligence

tatetadata

Enterprise Hosting

Enterprise Hosting

teste

Consulting

Consulting

tstete

IT Strategy

IT Strategy

aaaaaaaaaaaaaaaaa